Safra de cana praticamente começou e mais oferta de etanol estará disponível no mercado (Imagem: Reuters/Paulo Whitaker)

O mercado já está começando a encontrar outras coisas para fazer com os Créditos de Descarbonização (CBios) além de simplesmente vendê-los na B3. A fabricante de biodiesel 3Tentos e a Basf acabam de anunciar um esquema inédito de barter (troca) de insumos agrícolas por títulos do RenovaBio. Esse novo modelo de negócios vem sendo desenvolvido desde o ano passado pela multinacional de origem alemã que pretende passar a oferecer esse sistema também para o setor de etanol.

Comuns no meio agrícola, nas operações de barter um produtor rural oferece uma parte de sua produção em troca de insumos. No modelo proposto pela Basf, a 3Tentos vai transferir o direto aos CBios que vier a gerar para a Basf, que poderá comercializá-los na B3. “O barter com CBios apoia os compromissos ambientais assumidos pelo país. Além disso, reforçamos o nosso caráter de empresa inovadora e parceira dos clientes”, afirma Patrícia Andreoni Ambrosio, gerente sênior de Operações de Negócio da Divisão de Soluções para Agricultura empresas no Brasil.

Certificada desde maio passado, a fabricante de biodiesel tem capacidade para gerar até 381,2 mil CBios por ano. Pelo valor de fechamento dos CBios na B3 na semana passada – R$ 30,61 –, a 3Tentos poderia faturar cerca de R$ 11,6 milhões com a venda dos títulos. 

“Para nós, é motivo de orgulho estarmos na vanguarda de uma operação inovadora junto com a BASF. Isso nos possibilita realizar esse primeiro negócio de compra de insumos por meio de CBIOs, originados a partir da produção de energia limpa”, comemorou, o diretor de Insumos da 3Tentos, Benhur Vione, por meio de nota distribuída à imprensa.

Por Fábio Rodrigues

Fonte: BiodieselBR.com – com informações da Basf e da 3Trentos

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petróleo fecha em baixa, em correção após 5 altas consecutivas

Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa nesta sexta-feira, encerrando uma semana de avanços, na qual o mercado foi influenciado pelas tratativas por questões nucleares entre potências globais e o Irã. A commodity chegou a operar em alta durante o dia, com as perspectivas para a retomada na demanda impulsionando o mercado. Mas os preços sofreram correção ao final do dia, depois de ter cinco avanços consecutivos.

Preços do petróleo fecham quase estáveis após 6 semanas de ganhos

Preços chegaram a cair mais de 1% no início da sessão, após a Opep afirmar que a demanda global pela commodity terá, em 2021, uma recuperação mais lenta do que se esperava anteriormente.

Bolsonaro critica Petrobras e diz que vai zerar imposto federal no diesel

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou a Petrobras pela alta no preço dos combustíveis e disse que vai zerar os impostos federais sobre o diesel, por dois meses, e sobre o gás de cozinha, por tempo indeterminado.

Preços do petróleo caem 2% com possível retorno de oferta iraniana

Os preços do petróleo caíram mais de 2% nesta quinta-feira, marcando um terceiro dia de perdas, após diplomatas afirmarem que houve um progresso em potencial acordo que poderá suspender as sanções dos EUA ao Irã, o que poderia impulsionar a oferta de petróleo.