O dia a dia de um posto de combustíveis não é simples, e no que se refere ao departamento de compras que muitas das vezes é feito pelo proprietário do negócio, a volatilidade de preços e quantidade de itens a administrar induzem você a muitas vezes olhar um espelho das suas compras e dos seus custos.

Em específico nos combustíveis, muitas vezes a sensação que se tem é a de ser refém das variações de refinaria, biodiesel, usinas, e no fim você está correndo sempre atrás do prejuízo e não do lucro ou da gestão. Por isso é importante reconhecer a necessidade de ajuda, contratar parceiros que vão te ajudar a olhar os itens importantes do seu negócio, como a aquisição de combustíveis. Clique Aqui e saiba mais.

Fato é que a gestão de compra em um posto de combustíveis vai trazer a luz para questões como o PMPF (Preço Médio Ponderado p/ Pessoa Física), e você vai descobrir que sim você é responsável pelo aumento ou redução do preço de pauta utilizado como valor base do calculo do ICMS sobre os combustíveis pelo estado.

Talvez você não saiba, mas o valor do ICMS que incide sobre o preço final dos combustíveis é calculado através de uma substituição tributária, ou seja, o ICMS não é cobrado sobre a base do preço de produção dos combustíveis e sim sobre o preço final de comercialização a pessoa física. Isso proporciona aos estados uma arrecadação maior de tributos sobre os combustíveis, bem como o acompanhamento da volatilidade das eventuais mudanças comerciais que existam no mercado de competição entre os postos revendedores.

Quinzenalmente é realizado o levantamento do PMPF e assim atualizado a base de cálculo do ICMS sobre os combustíveis através de um ATO COTEPE homologado pelo CONFAZ.

Isso quer dizer que o revendedor tem nas suas mãos a decisão da redução ou aumento do PMPF a cada quinze dias, veja, se o posto compra mal e caro será obrigado a aumentar seu preço de revenda em seus combustíveis e isso vai aumentar o Preço Médio para a Pessoa Física e consequentemente todos terão impacto de aumento na quinzena seguinte, mas se ele comprar bem e barato terá em suas mãos a condição de decidir trabalhar com condições de revenda mais atrativas, que podem gerar aumento de volume de venda e ainda redução de PMPF na próxima quinzena.

Portanto, fica claro que a gestão correta na compra de combustíveis é o pilar essencial para que a revenda tenha em suas mãos o poder natural sobre as variações tributárias. 

Pense sobre isso, deixe de ser um refém dos reajustes e assuma o controle sobre suas compras de combustíveis.

Bruno Valêncio – Diretor Consultor
Valêncio Consultoria Combustíveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Sindicato das Distribuidoras de Combustíveis (Plural) tenta justificar falta de queda dos preços nos postos

A Plural, sindicato que reuni as 3 maiores distribuidoras do Brasil postou…

Distribuidoras são investigadas por cartel de preço.

Segundo denúncia do MP, as três grandes redes distribuidoras de combustíveis integram um cartel que majora os preços dos derivados de petróleo e lesam o cliente