O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco – 03/01/2019 Mauro Pimentel/AFP

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, tem dito a interlocutores que não renunciará — como parece ser a intenção do bombardeio contra a política de preços da estatal feito por Jair Bolsonaro.

Amparado nos bons resultados que a Petrobras teve em 2020, e que serão apresentados nos próximos dias, Castello Branco está firme e parece contar com o pleno apoio do Conselho de Administração da empresa, a quem competiria, de fato, uma eventual troca no comando.

Pressionado pelos caminhoneiros, que reagiram ao aumento nos preços dos combustíveis anunciados pela Petrobras nesta quinta-feira, Bolsonaro chegou a dar declarações criticando o dirigente da estatal e disse que “alguma coisa vai acontecer”.

O mercado já começou a reagir: as ações da Petrobras já caíram 4% e o Ibovespa abriu em queda.

Fonte: VEJA

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Produção da Opep avança em janeiro, mas alta é limitada por paralisação na Nigéria

A produção de petróleo da Opep avançou pelo sétimo mês consecutivo em janeiro, indicou uma pesquisa da Reuters.

RenovaBio: Agricultura finaliza MP de tributação dos CBIOS, mas economia quer alíquota maior

Postado em 6 de Outubro de 2020 O Ministério da Agricultura finalizou…

Usinas ultrapassaram meta do RenovaBio para 2019 e 2020; distribuidoras, não

Número de CBios aposentados até 31 de dezembro ficou 2% abaixo da meta estabelecida, embora quantidade de títulos emitidos fosse suficiente

Preços do petróleo fecham sem direção comum apesar de queda em estoques dos EUA

Os preços do petróleo fecharam esta quarta-feira (27) praticamente estáveis, apesar de uma grande redução nos estoques da commodity nos Estados Unidos, à medida que preocupações relacionadas à pandemia de coronavírus afetam o interesse por compras.