A proposta recomenda adoção de um modelo de contratação direta do biocombustível pelas distribuidoras (Imagem: REUTERS/Jamil Bittar)

A diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou nesta quinta-feira proposta de um modelo de comercialização de biodiesel que visa substituir leilões públicos de compra do produto renovável a partir de 2022.

“Foi o primeiro passo para a implantação de um novo formato, que deverá entrar em vigor até 1º de janeiro de 2022”, disse a reguladora em nota à imprensa.

A proposta recomenda adoção de um modelo de contratação direta do biocombustível pelas distribuidoras, em que a meta compulsória de contratação seria de 80% do contratado no bimestre anterior, acrescentou a ANP.

Até a entrada em vigor do novo modelo de comercialização, os leilões públicos obedecerão ao formato atual, disse a ANP.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

BR Distribuidora, Ipiranga e Raízen lideram metas de CBios para 2021, aponta ANP

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicou nesta…

A solução da Petrobras para conter as altas da gasolina e do diesel vai funcionar?

Os analistas estão cautelosos com a ideia de se criar um fundo para subsidiar os combustíveis, cujos recursos sairiam do leilão dos campos de Sépia e Atapu, na Bacia de Santos. O governo acredita que pode arrecadar R$ 30 bilhões (cerca de US$ 5,5 bilhões) com o leilão. Os vencedores também deverão pagar mais US$ 6,5 bilhões à Petrobras (PETR3; PETR4), a título de reembolso.