Após 7 dias em queda, preços do petróleo saltam 3% com desvalorização do dólar

Os preços do petróleo saltavam 3% nesta segunda-feira, recuperando-se de uma sequência de sete dias de perdas, apoiados pela desvalorização do dólar, apesar das preocupações de demanda causadas pelo aumento no número de casos da variante Delta do coronavírus.

Por volta das 8h30 (horário de Brasília), o petróleo Brent avançava cerca de 3%, a 67,11 dólares por barril, após ter atingido o menor nível desde 21 de maio, a 64,60 dólares.

Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) para entrega em outubro apurava alta de 2,85%, a 63,93 dólares/barril.

Ambas as referências haviam registrado na semana passada as maiores perdas semanais em mais de nove meses, com o Brent cedendo cerca de 8% e o WTI recuando por volta de 9%.

Muitas nações têm respondido ao aumento das taxas de infecção pelo coronavírus com a imposição de novas restrições de circulação.

“Esperamos ver mais ajustes nesta semana, mas o sentimento do mercado provavelmente permanecerá baixista, com o aumento das preocupações com a desaceleração da demanda por combustíveis no mundo”, disse Kazuhiko Saito, analista-chefe da Fujitomi Securities.

Petróleo fecha em alta, apoiado por queda nos estoques dos EUA

Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira, 20. Apesar de abrirem em baixa com a previsão de aumento nos estoques do óleo dos Estados Unidos, os ativos operaram em geral no positivo e ganharam força quando o resultado foi de queda nos estoques.

Produção de etanol nos EUA sobe 6,2% na semana, para 1,096 milhão de barris/dia

A produção média de etanol nos Estados Unidos foi de 1,096 milhão de barris por dia na semana encerrada em 15 de outubro.

Iraque: o petróleo pode chegar a US $ 100 no próximo ano

Os preços do petróleo podem chegar a US $ 100 o barril durante o primeiro semestre de 2022 em meio a baixos estoques comerciais globais, disse o ministro do Petróleo do Iraque, Ihsan Abdul Jabbar Ismaael , na quarta-feira, conforme publicado pela Reuters.