O cenário está atrelado à proximidade da moagem da nova safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul (Imagem: Reuters/Paulo Whitaker)

Depois de subir por 11 semanas consecutivas, os preços do etanol hidratado (pagos ao produtor) fecharam estáveis no estado de São Paulo entre 8 e 12 de março.

Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário está atrelado à proximidade da moagem da nova safra (2021/22) de cana-de-açúcar no Centro-Sul.

No geral, a quantidade de etanol a ser disponibilizada nas próximas semanas ainda deve ser pouco expressiva, mas isso já resulta em sentimento de aumento de oferta e em consequente enfraquecimento nos valores.

Outro fator que teve impacto na reversão do movimento de alta observado nas últimas semanas foi a menor presença das distribuidoras no mercado spot.

De 8 a 12 de março, o Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado foi de R$ 2,9059/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), pequeno recuo de 0,04% em relação à semana anterior.

No caso do anidro, o Indicador CEPEA/ESALQ foi de R$ 3,1229/litro (sem PIS/Cofins), baixa de 0,44% no mesmo comparativo

Fonte: CEPEA

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Produção de etanol do Brasil bate recorde anual meses antes do fim da safra

Na atual temporada, usinas da região centro-sul do país fabricaram 31,72 bilhões de litros de etanol, cerca de 790 milhões de litros a mais que no período anterior.

ANP deve regulamentar venda direta de etanol até outubro, diz ministro

Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou em 4 de junho uma resolução com diretrizes para essas vendas diretas.

Petróleo fecha sem sinal único; WTI atinge maior nível em 21 meses

Os contratos futuros de petróleo fecharam sem sinal único nesta quinta-feira, 25, em uma sessão em que os preços acompanharam as oscilações do dólar, depois de ganhos de 2% na quarta-feira.

Ensaio de recuperação do etanol pode ser mantido se o petróleo não pressionar gasolina

A média de R$ 3,00 o litro (com imposto) que o etanol hidratado alcançou na semana passada nas unidades produtoras, em alta de mais de 3,25% segundo o Cepea, após três reduções bruscas semanais, tem aspectos positivos que podem manter a recuperação estabilizada ou até acumular mais ganhos.