Aramco perto de acordo de US$ 25 bilhões com Reliance

Bloomberg – A Saudi Aramco está em negociações avançadas para a compra de uma participação na refinaria de petróleo e químicos da Reliance Industries, disseram pessoas com conhecimento do assunto. O acordo envolveria apenas ações.

A empresa saudita negocia a compra de uma fatia de cerca de 20% da unidade da Reliance por US$ 20 bilhões a US$ 25 bilhões em ações da Aramco, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

A Reliance, que tem o bilionário indiano Mukesh Ambani entre os investidores, poderia chegar a um acordo com a Aramco já nas próximas semanas, disseram as pessoas.

Um acordo estabeleceria uma aliança mais estreita entre o maior exportador de petróleo do mundo e um dos consumidores de crescimento mais rápido.

Os laços e o comércio entre os dois países foram reforçados nos últimos anos à medida que a Índia busca reforçar sua segurança energética e a Arábia Saudita reduz seu apoio ao Paquistão sobre a Caxemira, um território disputado com os indianos. Os governos de Riade e Nova Déli elevaram seu relacionamento ao status de “parceria estratégica” em 2019.

O acordo selaria mais de dois anos de negociações e marcaria o primeiro negócio da Aramco apenas com ações desde sua oferta pública inicial em 2019.

Ambani confirmou conversas sobre um acordo com um valuation implícito da participação de US$ 15 bilhões no mesmo ano. As discussões atrasaram devido à pandemia de coronavírus e à queda dos preços do petróleo.

Os mercados de energia se recuperaram desde então, e as cotações do petróleo acumulam alta de cerca de 35% este ano, para quase US$ 70 o barril.

A Aramco disse na semana passada que havia iniciado um processo de diligência prévia com a Reliance.

Petróleo
Os mercados de energia se recuperaram desde então, e as cotações do petróleo acumulam alta de cerca de 35% este ano, para quase US$ 70 o barril (Imagem: REUTERS/Vasily Fedosenko)

Um acordo impulsionaria as vendas de petróleo da Aramco para a Índia. Para a Reliance, ajudaria a garantir suprimento constante de petróleo para suas refinarias gigantes e tornaria a empresa indiana acionista da Aramco. Com base na avaliação de mercado da Aramco, de cerca de US$ 1,9 trilhão, um acordo daria à Reliance participação de cerca de 1%.

Detalhes sobre o potencial acordo ainda estão sendo negociados, e as conversas podem se estender ou não irem em frente, disseram as pessoas.

Um representante da Aramco não quis comentar. O Centro de Comunicação Internacional do governo saudita não respondeu de imediato a um e-mail com pedido de comentários.

CBios já subiram quase 45% em setembro na B3

Os preços dos Créditos de Descarbonização (CBios) romperam a estabilidade registrada desde o início do ano, período em que se mantiveram abaixo de R$ 30 por tonelada de carbono, e dispararam em setembro na B3.

Preço dos combustíveis deve continuar elevado em 2022, diz XP

A XP divulgou projeção de alta para os combustíveis, que devem continuar em um patamar alto pelos próximos meses, considerando a alta do preço do petróleo no mercado internacional, câmbio em R$ 5,20 no ano e em R$ 5,10 em 2022 e escassez de etanol, que são utilizados para reajustar preços na Petrobras.

Defasagem dos preços da gasolina diminui, mas do diesel se mantém, aponta Abicom

Os preços da gasolina praticados pela Petrobras no mercado brasileiro hoje têm uma defasagem média de 6% em relação aos preços internacionais, apontou levantamento da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom).