Média de preços do petróleo Brent, referência para o mercado global, está prevista em US$ 52,52 por barril este an — Foto: Reuters

Os preços do petróleo Brent caíam abaixo de US$ 42 por barril nesta terça-feira (8), na quinta sessão de queda, pressionados por preocupações de que a recuperação na demanda possa enfraquecer à medida que infecções por coronavírus crescem pelo mundo.

Os casos de coronavírus aumentaram em 22 dos 50 Estados dos Estados Unidos, mostrou uma análise da Reuters no fim de semana. Novas infecções também estão aumentando na Índia e no Reino Unido.

O petróleo Brent recuava 1,18 dólar, ou 2,81%, a US$ 40,83 por barril, às 8h07 (horário de Brasília). Já o petróleo dos Estados Unidos caía 1,96 dólar, ou 4,93%, a US$ 37,81 por barril.

O valor tocado pelo Brent, abaixo de 42 dólares, é o menor já atingido desde 1° de julho.

Na segunda-feira, o petróleo caiu após a petroleira saudita Aramco ter cortado os preços oficiais de venda de outubro por seu petróleo Arab light, em um sinal de que a demanda pode estar sofrendo.

“A fraqueza nos preços está continuando hoje”, disse o analista do Commerzbank, Eugen Weinberg. “Acreditamos que isso é atribuível primeiramente e principalmente às preocupações com a demanda”.

Os dois contratos de referência do petróleo saíram do intervalo limitado em que vinham negociando, com os preços do Brent já recuando mais de 8% desde o fim de agosto.

“A sequência de perdas é guiada por uma perspectiva de demanda estagnada pelo restante do ano”, disse a analista da Rystad Energy, Paola Rodriguez-Masiu.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Estados não debatem redução de ICMS sobre combustível, precisam de receita, diz Comsefaz

BRASÍLIA (Reuters) – Em situação de intenso aperto fiscal, os Estados brasileiros…

Em audiência com secretária renata isfer, setor de biodiesel assegura oferta para o B12

Representantes do setor de biodiesel estiveram no último dia 11, com a…

Vendas de diesel no Brasil avançam pelo 4º ano seguido em 2019; etanol tem recorde

As vendas de diesel pelas distribuidoras de combustíveis no Brasil subiram 3%…

Petrobras diz que já produz nova gasolina que será obrigatória a partir de 2022

A Petrobras informou que já produz em suas refinarias e começou a comercializar aos distribuidores a gasolina com octanagem RON 93.