Segundo o presidente, é preciso previsibilidade para a política de preços da Petrobras e a população não pode viver com a “sanha arrecadatória” (Imagem: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que o aumento do preço do gás anunciado pela Petrobras (PETR4) nesta semana, de 39%, é “inadmissível” e, apesar de dizer que não irá interferir na estatal, afirmou que a política de preços da empresa pode mudar.

Bolsonaro disse ainda, em discurso em Foz do Iguaçu, que precisou retirar do Congresso o projeto de lei que alterava a forma de cobrança do ICMS sobre os combustíveis pelos Estados, mas que reenviará novamente a proposta em 15 dias.

Segundo o presidente, é preciso previsibilidade para a política de preços da Petrobras e a população não pode viver com a “sanha arrecadatória” do governo federal e dos governos estaduais.

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Arábia Saudita diz que Opep+ deve estar pronta para agir quando mercado precisar

Produtores de petróleo da Opep+ devem estar preparados para responder ao mercado…

EIA: Estoques de petróleo cresceram em 4,9 milhões de barris na semana passada

Os estoques petróleo cresceram na semana passada, contrariando as expectativas, de acordo com a Administração de Informação de Energia.