Presidente também criticou o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmando que ele está há 11 meses “em casa sem trabalhar” Foto – Alan Santos/PR

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta segunda-feira a atual política de preços praticada pela Petrobras, afirmando que ela deixa o mercado financeiro feliz e atende o interesse de alguns no Brasil.

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, Bolsonaro também criticou o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmando que ele está há 11 meses “em casa sem trabalhar”, pois está atuando remotamente em meio à pandemia de Covid-19. Ele também disparou críticas à política salarial dos executivos da estatal.

“É direito meu reconduzi-lo ou não. Ele não será reconduzido. Qual o problema? É sinal de que alguns do mercado financeiro estão muito felizes com a política que só tem um viés na Petrobras: atender os interesses próprios de alguns grupos no Brasil. Nada mais que isso”, disse Bolsonaro, que na sexta indicou o general Joaquim Silva e Luna para substituir Castello Branco no comando da estatal.

“Ninguém vai interferir na política de preços da Petrobras. Eu não consigo entender em um prazo de duas semanas ter uma variação do diesel de 15%. Não foi essa a variação do dólar aqui dentro nem no preço do Barril lá fora. Então tem coisa aí que tem que ser explicada”, acrescentou.

Por Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Preço do petróleo atinge nível mais alto desde 13 de abril, com procura a mostrar sinais de recuperação

Em Londres, barril do tipo Brent é negociado por volta de US$ 32.

Entenda por que a anp definiu novos padrões para a gasolina à venda no Brasil

COMBUSTÍVEL MAIS EFICIENTE (E MAIS CARO) CHEGA AOS POSTOS A PARTIR DE…

Preço nos EUA despenca 25%; Brent cai abaixo de US$20/barril

O petróleo Brent caiu abaixo da marca de 20 dólares por barril e o WTI despencou 25% nesta segunda-feira.