O objetivo total para todas as distribuidoras neste ano é de aquisição de 14,53 milhões de CBios (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

BR Distribuidora (BRDT3), maior companhia de distribuição de combustíveis do Brasil, terá a maior meta de aquisição de créditos de descarbonização (CBio) do país em 2020, conforme estabeleceu nesta sexta-feira publicação da reguladora ANP.

A meta para a BR, na qual a Petrobras (PETR3PETR4) tem participação de 37,5%, foi estabelecida em 3,93 milhões de CBios (cada um equivale a uma tonelada de dióxido de carbono que deixa de ser emitido).

O objetivo total para todas as distribuidoras neste ano é de aquisição de 14,53 milhões de CBios, conforme número recentemente revisado pela metade em função dos impactos da pandemia de Covid-19.

Com a definição das metas –antes mesmo de a ANP divulgar os objetivos individuais– as negociações de CBios dispararam na semana de 16 e 22 de setembro, com as distribuidoras de combustíveis adquirindo 547,6 mil créditos, com preço por unidade variando entre 23,50 e 32 reais, conforme levantamento da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

A associação representa usinas de etanol, as principais emissoras dos CBios, que também podem ser lançados por produtores de biodiesel.

A BR, na qual a Petrobras quer vender a fatia remanescente, é seguida pela Ipiranga, do grupo Ultrapar (UGPA3), com uma meta de 2,88 milhões de CBios em 2020.

A Raízen ocupa a terceira colocação da meta de CBio (Imagem: Site da Raízen)

Em terceiro, a Raízen Combustíveis (joint venture da Cosan com a Shell) teve meta de 2,6 milhões de CBios para adquirir até o final do ano.

A Alesat Combustíveis, na qual a Glencore adquiriu participação majoritária em 2018, aparece em quarto, com cerca de 498 mil CBios a serem adquiridos.

A ANP estabeleceu meta de 366,4 mil CBios para a Petróleo Sabbá. Já a Ciapetro Distribuidora teve fixado um objetivo de 258,5 mil créditos, enquanto a Atem´s Distribuidora terá de comprar 247,8 mil CBios.

Já Rodoil, na qual a multinacional Vitol detém participação, terá de comprar 176,8 mil CBios. A Total Distribuidora tem meta de 101,7 mil Cbios.

De acordo com a legislação, as metas globais anuais de descarbonização no âmbito da política nacional de biocombustíveis, o programa RenovaBio, são definidas pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) e as individuais pela ANP.

O cálculo das metas foi realizado conforme participação de mercado do distribuidor nas emissões totais oriundas de combustíveis fósseis.

Fonte: Money Times

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Ministro prevê apresentar até fevereiro mecanismo para absorver altas do petróleo

Governo também busca garantir autonomia para Petrobras na precificação do combustível

Produtores e distribuidores divergem sobre solução para próximo leilão de biodiesel

As incertezas continuam rondando a realização do 76° Leilão de Biodiesel (L76), pela Agência…

Preços da gasolina e do diesel sobem novamente nos postos, diz ANP

Segundo levantamento semanal da agência, o valor médio do litro da gasolina ao consumidor avançou 0,88%, a R$ 4,133.

Preços da gasolina e do diesel recuam nos postos nesta semana, diz ANP

Valor médio do litro da gasolina para o consumidor recuou 0,35%, a R$ 4,515. Já o preço do diesel teve queda de 1,17%no período, para R$ 3,618.