O Centro-Sul do Brasil deve produzir um volume recorde de etanol na safra 2019/20: 33,1 bilhões de litros, 7,1% a mais do que no mesmo período de 2018/19, informou a União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (Unica). A estimativa da entidade é que 9,72 bilhões de litros sejam de etanol anidro e 23,42 bilhões de litros de hidratado.

Já o etanol de milho deve avançar 89,53% em 2019/20 ante 2018/19 no Centro-Sul, para 1,50 bilhão de litros.

As estimativas da Unica são de que as vendas do biocombustível no mercado doméstico na safra fiquem em 33,5 bilhões de litros – do total, 10,3 bilhões seriam de etanol anidro e 23,2 bilhões de litros de hidratado.

A oferta total do biocombustível no mercado doméstico fica 2,7 bilhões de litros maior do que em 2018/19.

Com esses números, a participação volumétrica do etanol no consumo de combustíveis líquidos leves ficaria em 61,5% na safra; se levada em conta a conversão do volume de etanol hidratado em gasolina equivalente, a participação do biocombustível chega a quase 50%.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Reservas de petróleo caem 6,7% no Brasil em 2020, aponta ANP

As reservas provadas (1P) de petróleo do Brasil caíram 6,7% em 2020, na comparação com 2019. De acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foram declarados 11,89 bilhões de barris, no ano passado.

‘Quanto mais livre for o mercado, melhor’

Há menos de três meses na direção-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o contra-almirante Rodolfo Saboia tem como uma das prioridades para este ano regulamentar o setor de refino do País, o que vai viabilizar a entrada de agentes privados nas refinarias da Petrobrás sem risco de desabastecimento.

Rali do petróleo chega ao fim enquanto a crise da Covid coloca a Índia em lockdown

O rali de três dias do petróleo chegou ao fim na sexta-feira (30) conforme as imagens transmitidas globalmente pela televisão de uma Índia literalmente em chamas pela Covid – com milhares de mortos pelo vírus cremado em espaços abertos – criavam calafrios nos mercados de petróleo, que contam com a demanda do país de 1,4 bilhão de pessoas.

Preço do petróleo tem maior alta desde 2014, mas gasolina está desafada no Brasil e deve subir de novo

O preço do petróleo alcançou a maior alta desde 2014, nesta terça-feira, após divergências entre os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e seus parceiros, reunidos na OPEP+. Com a disparada da cotação, é possível que a Petrobras anuncie novos reajustes nas próximas semanas.