CBio ameaçou romper os R$ 28 na 5ª, mas a máxima morreu na praia e não contaminou o mercado

Na quinta (26) houve melhora da cotação máxima alcançada pelo Crédito de Descarbonização (CBio) em bolsa, mas em realidade a média negociada pouco saiu do lugar.

O ganho verificado até R$ 1 por título, alcançando teto superior de até R$ 28,60 em negócios localizados com corretora do mercado, e que parecia ser nova tendência do mercado, inclusive como Money Times noticiou, não contaminou o mercado todo.

Em dias de poucos negócios – 66 para 113.352 CBios -, a média registrada pela B3 (B3SA3) foi de R$ R$ 27,82, menos de R$ 0,10 acima dos últimos dias.

Da mesma forma que a máxima foi mais alta, a mínima também foi mais baixa, R$ 26,85, para o papel que dá lastro ao RenovaBio sobre as vendas de etanol pelas usinas, tendo as distribuidoras como parte obrigatória no cumprimento das metas estabelecidas.

Gostou desta notícia? Baixe o nosso app para ler, em apenas um clique, esta e mais de 150 matérias diárias.

Petróleo fecha em alta, apoiado por queda nos estoques dos EUA

Os contratos futuros do petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira, 20. Apesar de abrirem em baixa com a previsão de aumento nos estoques do óleo dos Estados Unidos, os ativos operaram em geral no positivo e ganharam força quando o resultado foi de queda nos estoques.

Produção de etanol nos EUA sobe 6,2% na semana, para 1,096 milhão de barris/dia

A produção média de etanol nos Estados Unidos foi de 1,096 milhão de barris por dia na semana encerrada em 15 de outubro.

Iraque: o petróleo pode chegar a US $ 100 no próximo ano

Os preços do petróleo podem chegar a US $ 100 o barril durante o primeiro semestre de 2022 em meio a baixos estoques comerciais globais, disse o ministro do Petróleo do Iraque, Ihsan Abdul Jabbar Ismaael , na quarta-feira, conforme publicado pela Reuters.