CBios já subiram quase 45% em setembro na B3

Os preços dos Créditos de Descarbonização (CBios) romperam a estabilidade registrada desde o início do ano, período em que se mantiveram abaixo de R$ 30 por tonelada de carbono, e dispararam em setembro na B3. Na sexta-feira (último dado disponível), o CBio foi negociado, em média por R$ 43,53, acumulando alta de 44,6% neste mês e de 53,7% no ano.

Em dólar, o CBio chegou a US$ 8, ante US$ 5 até então. Em relatório assinado pelos analistas Larissa Pérez e Leonardo Alencar, a corretora XP observou que o ativo acompanhou a tendência das referências globais dos preços de carbono – como o IHS Markit Global Carbon Index, que já subiu 46% em 2021. Para os analistas, apesar da alta, os preços dos CBios ainda estão “desarbitrados”, o que indica que “há uma boa perspectiva à frente”.

A alta dos CBios ainda não é capaz de mudar a estratégia das usinas de formar estoques desses ativos para vendas futuras, já que “os preços de açúcar e etanol, assim como os da energia elétrica, seguem elevados” e “o efeito prático da venda de CBios ainda é pouco relevante”.

Petróleo fecha em alta com foco em restrição de oferta, apesar de dólar forte

O petróleo fechou em alta nesta terça-feira, 26, com o foco dos investidores voltado para a crise energética que tem elevado o preço do barril recentemente. A demanda pela commodity aumentou com a reabertura econômica e também devido à escassez de gás natural no mercado. No entanto, a oferta não tem sido capaz de compensar a maior procura.

Caminhoneiros protestam em rodovia no Pará contra reajustes do diesel

Caminhoneiros bloquearam parcialmente a rodovia BR-316, na região metropolitana de Belém, na manhã desta terça-feira (26). Dentre as reivindicações dos manifestantes, está a política de preços do óleo diesel no país.

Gestores de dinheiro estão jogando seu peso por trás da alta do preço do petróleo

A perspectiva de o petróleo Brent chegar a US $ 90 por barril está se tornando cada vez mais realista, e o West Texas Intermediate ontem atingiu o nível mais alto desde 2014. Isso está alimentando um forte sentimento de alta no mercado de petróleo.