Imagem: Adobe Stock

De acordo com pesquisas do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq-USP, os preços dos etanóis hidratado e anidro estiveram firmes ao longo de julho, sustentados pela reação nas vendas do biocombustível na ponta de distribuição.

Os pesquisadores ressaltam que, apesar do aquecimento no mês, a saída de etanol ainda esteve bem aquém do observado no período que antecede a pandemia de covid-19, mesmo com biocombustível mostrando competitividade frente à gasolina C no segmento varejista dos principais estados consumidores.

Representantes de distribuidoras consultados pelo Cepea mostraram necessidade de repor estoques em julho, estando mais ativos especialmente na segunda quinzena do mês. Além da demanda, outro fator que deu sustentação às cotações do etanol em São Paulo foi a postura firme dos vendedores, com muitas usinas dando enfoque na produção de açúcar.

A média dos valores das semanas cheias do Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado foi de R$ 1,6368/litro, pequeno recuo de 0,41% na comparação com as semanas cheias de junho. Para o Indicador Cepea/Esalq do etanol anidro, porém, foi registrado pequeno aumento de 0,16%, com média de julho a R$ 1,8566/litro no spot.

Fonte: NovaCana.com

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Produção global de etanol não retomará nível pré-Covid até 2022, diz conselho dos EUA

A produção global de etanol deve ser 20% menor este ano, à medida que…

Replan refina maior volume de petróleo na pandemia após volta de duas unidades em junho

De acordo com a ANP, planta em Paulínia processou 1,4 bilhão de litros no mês; apesar da melhora em 2020, volume é 12,8% menor que o registrado no mesmo período do ano passado.