Imagem: (Mauro Zafalon/Folhapress)

Na sexta (6), uma das principais corretoras de valores reportou vendas de 1 mil Créditos de Descarbonização (CBios) a R$ 46. Em torno de R$ 15 a menos de negócios realizados com esses títulos por volta dos dias 27 e 28 de outubro.

O lastro financeiro das usinas de etanol certificadas (209) no RenovaBio, além de processadoras de outras biomassas, entrou em liquidação.

Sinal de que o mercado está buscando liquidez. Os preços se elevaram muito, as usinas precisam desovar até porque muitas já pararam a produção de etanol (e açúcar) e as distribuidoras, partes obrigatórias na ponta compradora, têm que cumprir a meta de 14,5 milhões de CBios adquiridos até final de dezembro.

Money Times chamou a atenção para esse movimento em 28 de outubro.

As indústrias já depositaram na B3 (B3SA3) 13 milhões de títulos – 90% da meta -, mas segundo o diretor da Unica, entidade do Centro-Sul, Antônio de Pádua Rodrigues, a procura pelos compradores está aquém.

Entre os dias 4 e 5 (última atualização da Bolsa), o preço médio já veio em queda, de R$ 59 e R$ 51, respectivamente.

Fonte: Money Times

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Preços dos combustíveis têm leve alta na semana, diz ANP

Valor médio do litro do diesel subiu de R$ 3,712 para R$ 3,714. Foi a nona semana seguida de aumento de preço.

ICMS: setor produtivo aguarda posicionamento sobre imposto no diesel e etanol

Depois de ter sinalizado que vai publicar na próxima quinta-feira, 14, o…

Consumo de combustíveis em março mostra impactos iniciais da pandemia

Queda na demanda por combustíveis do Ciclo Otto foi de 14% no comparativo com o mesmo período de 2019