A estatal disse ainda que a refinaria Rlam será a primeira dentre as oito que estão em processo de venda a ter o contrato assinado Foto: (Shutterstock)

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O conselho de administração da Petrobras aprovou nesta quarta-feira a venda da Refinaria Landulpho Alves (Rlam) e seus ativos logísticos associados, na Bahia, para a Mubadala Capital, por 1,65 bilhão de dólares, informou a companhia em fato relevante ao mercado.

A assinatura do contrato de compra e venda ocorrerá em breve, segundo a companhia, que ponderou que o fechamento do negócio está ainda sujeito ao cumprimento de condições precedentes, tais como a aprovação pelo órgão antitruste Cade.

A empresa disse ainda que a refinaria Rlam será a primeira dentre as oito que estão em processo de venda a ter o contrato assinado. No processo de desinvestimento em curso, a companhia busca se desfazer de cerca de metade da capacidade de refino do país.

“É o começo do fim de um monopólio numa economia ainda com monopólios em várias atividades”, disse em nota o presidente da estatal, Roberto Castello Branco.

“O desinvestimento da RLAM contribui para a melhoria da alocação de capital, redução do ainda elevado endividamento e para iniciar um processo de redução de riscos de intervenções políticas na precificação de combustíveis, que tantos prejuízos causaram para a Petrobras e para a própria economia brasileira.”

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petróleo cai 3% após novo vírus da covid-19 acender temor sobre demanda

Os preços do petróleo despencaram quase 3% nesta segunda-feira, à medida que…

Mourão e Luna dizem que fundo poderia aliviar flutuações dos combustíveis

O vice-presidente da República Hamilton Mourão negou nesta segunda-feira que o governo tenha interferido na Petrobras ao indicar um novo presidente para a empresa na sexta-feira.

Recuperação do petróleo em risco com temores da demanda global

Os preços do petróleo bruto se recuperavam de forma pouco convincente na quarta-feira (9), após serem atingidos na terça-feira por preocupações sobre o enfraquecimento da demanda global.