(Raízen/Divulgação)

O grupo Raízen, joint venture da Shell e da Cosan, reiterou nesta sexta-feira que os acionistas controladores seguem analisando a viabilidade de uma possível listagem da empresa de açúcar, etanol e distribuição de combustíveis, “por meio de uma oferta pública inicial de ações (IPO)”.

Em nota comentando reportagem do jornal O Estado de S.Paulo desta semana, a Cosan afirmou que, visando a listagem, os sócios têm “a intenção de deixar todos os atos preparatórios finalizados para a realização da possível operação”.

“Não obstante o acima exposto, tal oferta, seus termos e condições, depende da aprovação final dos acionistas da companhia, bem como de inúmeras condições de mercado alheias à sua vontade”, concluiu.

Ao final de março, a Cosan disse que estava contratando consultores para iniciar os preparativos de uma eventual oferta pública inicial de ações.

A manifestação ocorreu após a Reuters noticiar, com base em fontes, que a Raízen havia escolhido os bancos de investimento do BTG Pactual, Bank of America, Citi e Credit Suisse como coordenadores de seu IPO.

Roberto Samora

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Combustíveis na refinaria nacional seguem defasados com relação à referência internacional

De acordo com a atualização mais recente, em 24 de maio, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou em R$ 0,30/ litro (ou -9,8%) abaixo do preço no Golfo do México (EUA).

BR Distribuidora: venda de fatia da Petrobras vai pesar agora, mas ação logo subirá

O desinvestimento da Petrobras (PETR4) vai pressionar a ação da BR Distribuidora (BRDT3) no curto prazo, considerando a relevância da operação. No entanto, a Planner defendeu que o aumento da liquidez advinda do processo será um ponto que facilitará a valorização do papel mais à frente.

Travada na Economia, venda direta de etanol anda na Câmara com relator na CCJ

A venda direta de etanol dos fabricantes para os postos, sem a exigência atual de os negócios com biocombustível ser intermediados pelas distribuidoras, tem tudo para caminhar mais celeremente na Câmara dos Deputados.

Importação de petróleo pela Índia tem máxima de quase 3 anos em dezembro

As importações de petróleo pela Índia avançaram em dezembro para os maiores níveis em quase três anos, atingindo mais de 5 milhões de barris por dia (bpd), à medida que refinarias locais ampliavam operações para atender a uma recuperação na demanda por combustíveis, mostraram dados de fontes comerciais.