Na semana de 28/07 a 03/08 os preços do petróleo encerraram em posições de leve queda.

Cotação do Petróleo 06/08/2018

Na semana de 28/07 a 03/08 os preços do petróleo encerraram em posições de leve queda, com os mercados assimilando as questões de estoques de petróleo bruto dos EUA e a atual retomada de produção pelos países que compõe a OPEP.

O Brent (Londres) encerrou a ultima semana com queda de 0,36%, cotado a US$ 73,95/bpd. Acumulado do mês de Agosto/18 é de queda de 0,36%.

O WTI (EUA) encerrou a ultima semana com queda de 0,26%, cotado US$ 68,56/bpd. Acumulado do mês de Agosto/18 é de queda de 0,26%.

Veja o gráfico abaixo das movimentações do petróleo durante o mês de Agosto.

Segundo o investing.com, Investidores de petróleo continuarão a se concentrar em uma série de fatores pessimistas que afetam o mercado na próxima semana, incluindo evidências emergentes de excesso de oferta e renovadas preocupações com a desaceleração da demanda global.

Os preços do petróleo estiveram na defensiva recentemente, com o WTI registrando sua quinta perda semanal consecutiva na sexta-feira, enquanto o Brent sofreu sua quarta semana de quedas em cinco, em meio a relatos de aumentos mais rápidos de oferta dos principais produtores mundiais.

A referência norte-americana, o petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI), encerrou a sessão de sexta-feira em queda de US$ 0,47, ou cerca de 0,7%, e era negociado a US$ 68,49 o barril, com o contrato caindo 0,3% no final da semana passada.

O petróleo Brent com vencimento em outubro, a referência global, recuou US$ 0,24 para US$ 73,21 o barril, com o contrato registrando uma queda na semana em torno de 2,1%.

A produção de petróleo da Rússia teve aumento de 150.000 barris por dia em julho ante o mês anterior e totalizou 11,21 milhões de barris por dia, conforme mostraram dados do ministério da energia nesta quinta-feira.

A produção do maior exportador do mundo, a Arábia Saudita, também aumentou recentemente, chegando a 11 milhões de barris por dia; a produção dos EUA também está em torno desse nível, elevando as indicações de uma oferta mais ampla.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros produtores, liderados pela Rússia, concordaram no mês passado em flexibilizar os limites de produção para compensar a perda de oferta da Líbia, da Venezuela e do Irã.

O acordo efetivamente aumenta a produção de petróleo combinada em 1 milhão de barris por dia.

Enquanto isso, a preocupação com a desaceleração do crescimento econômico por causa de uma disputa comercial entre os Estados Unidos e a China também pressiona o mercado.

A China anunciou que irá impor tarifas sobre U$ 60 bilhões em produtos norte-americanos, o mais recente acontecimento em uma crescente disputa comercial que levantou preocupações sobre uma desaceleração no crescimento econômico que poderia atingir a demanda por petróleo bruto.

Além disso, investidores também irão observar os acontecimentos no Oriente Médio na próxima semana, já que a primeira onda de sanções dos EUA contra o Irã entra em vigor na segunda-feira.

As sanções estão sendo restabelecidas depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou o acordo nuclear com o Irã no início deste ano. As primeiras sanções incluem negociações nos setores aeroespacial, automotivo e de metais. As sanções sobre o petróleo deverão entrar em vigor em novembro.

Antes da semana que está por vir, a Investing.com compilou uma lista com estes e outros eventos significativos que podem afetar o mercado de petróleo.

Terça-feira, 7 de Agosto
O Instituto Americano de Petróleo deverá publicar sua atualização semanal sobre a oferta de petróleo nos EUA.

Quarta-feira, 8 de Agosto
A Administração de Informações de Energia dos EUA deverá divulgar seu relatório semanal sobre os estoques de petróleo.

Sexta-feira, 10 de Agosto
A Baker Hughes divulgará seus dados semanais sobre a contagem de sondas de petróleo nos EUA.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Petróleo fecha em baixa, com dólar forte após dados dos EUA e Irã no radar

Os contratos futuros do petróleo fecharam em queda, nesta sexta-feira, 12. A commodity chegou a subir logo no início do dia, mas não mostrou fôlego, com o movimento negativo reforçado após indicadores dos Estados Unidos fortalecerem o dólar. Além disso, a possibilidade de acordo nuclear com o Irã seguia no radar, com potencial para aumentar a oferta do óleo.

Petróleo encaminha ganhos acima de 3%, assegurando melhor marca das últimas três semanas

O preço do petróleo opera em queda nos momentos finais do pregão desta sexta-feira (12), com mercados menos preocupados com interrupções de fornecimento no Golfo do México e potencial de maior oferta vindo do Irã.

Os preços do petróleo caem à medida que as preocupações com a demanda persistem

Os preços do petróleo caíram na manhã de sexta-feira, apagando alguns ganhos, já que os traders continuam cautelosos em comprar o petróleo novamente.