Cotação do Petróleo 20/08/2018

Na semana de 13/08 a 17/08 os preços do petróleo encerraram em posições de queda, em virtude do aumento inesperado de estoque de petróleo dos Estados Unidos.

O Brent (Londres) encerrou a ultima semana com queda de 1,32%, cotado a US$ 71,83/bpd. Acumulado do mês de Agosto/18 é de queda de 3,17%.

O WTI (EUA) encerrou a ultima semana com queda de 2,52%, cotado US$ 65,91/bpd. Acumulado do mês de Agosto/18 é de queda de 4,08%.

Veja o gráfico abaixo das movimentações do petróleo durante o mês de Agosto.

Segundo a Investing.com – Investidores de petróleo se manterão focados em uma série de fatores pessimistas que afetam o mercado da commodity na semana que se inicia depois que sua cotação registrou mais uma semana de perdas.

O petróleo WTI, dos EUA, registrou sua sétima queda semanal consecutiva na sexta-feira, marcando sua pior série de derrotas em três anos, caindo 2,5%.

Já o petróleo Brent, referência global, sofreu a sexta semana de queda em sete, caindo 1,3%.

As preocupações de que o excesso de oferta poderia pesar sobre o mercado norte-americano e de que uma disputa comercial entre os Estados Unidos e a China desaceleraria o crescimento econômico e prejudicaria a demanda por petróleo estiveram em primeiro plano recentemente.

Investidores disseram que a perspectiva de demanda por petróleo também estaria diminuindo devido a problemas econômicos na Turquia possivelmente se espalhando por mercados emergentes.

Relatos de aumentos mais rápidos de oferta dos principais produtores mundiais também estão pressionando o mercado após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros produtores de petróleo liderados pela Rússia terem concordado em junho em aliviar os cortes de produção para compensar a perda da oferta da Líbia, da Venezuela e do Irã.

O acordo efetivamente aumenta a produção de petróleo combinada em 1 milhão de barris por dia.

Em outro sinal preocupante, as empresas de energia dos EUA começaram a aumentar a produção nas últimas semanas, apontando para indicações do crescimento da produção dos EUA.

A contagem de sondas nos EUA, um indicador precoce da produção futura, permaneceu inalterada em 869 na semana passada, maior nível desde março de 2015, de acordo com a Baker Hughes, empresa prestadora de serviços a campos petrolíferos.

Apesar dessas preocupações, o mercado provavelmente obterá sustentação com a introdução de sanções dos EUA contra o Irã, que em novembro incluirão exportações de petróleo.

As sanções estão sendo restabelecidas depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou o acordo nuclear com o Irã no início deste ano.

A produção do Irã foi a mais baixa desde abril do ano passado, com 3,75 milhões de barris por dia, com compradores no Japão, Coreia do Sul e Índia já reduzindo pedidos.

Antes da semana que está por vir, a Investing.com compilou uma lista com estes e outros eventos significativos que podem afetar o mercado de petróleo.

Novos dados semanais sobre os estoques comerciais de petróleo bruto nos EUA na terça e na quarta-feira para avaliar a força da demanda do maior consumidor de petróleo do mundo e a rapidez com que os níveis de produção continuarão a subir irão capturar a atenção do mercado.

Agentes do mercado também se concentrarão em dados semanais de contagem de sonda para sinais adicionais sobre a rapidez com que os níveis de saída dos EUA continuarão a subir.

Terça-feira, 21 de Agosto
O Instituto Americano de Petróleo deverá publicar seu relatório semanal sobre a oferta de petróleo nos EUA.

Quarta-feira, 22 de Agosto
A Administração de Informações de Energia dos EUA deverá divulgar seus dados semanais sobre estoques de petróleo.

Sexta-feira, 24 de Agosto
A Baker Hughes divulgará seus dados semanais sobre a contagem de sondas de petróleo nos EUA.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VOCÊ PODE GOSTAR