Sem surpresas, a demanda deve mostrar forte crescimento na comparação anual no segundo trimestre (Imagem: REUTERS/Leonhard Foeger)

Os estoques de petróleo podem estar diminuindo, mas os grandes produtores mundiais ainda não podem se dar ao luxo de liberar a produção. Menos de dois terços da demanda de petróleo perdida em 2020 será recuperada neste ano, e a contenção da produção será necessária por muitos meses.

As três principais agências de petróleo do mundo – a Agência Internacional de Energia (AIE), a Administração de Informações sobre Energia (EIA, na sigla em inglês) dos EUA e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo – estão perto de um consenso que prevê crescimento anual da demanda global de petróleo em 2021 em algo próximo a 5,5 milhões de barris por dia, quase o nível fixado pela AIE quando a agência começou a publicar previsões detalhadas para o ano em julho passado.

Naquela época, a visão da AIE parecia pessimista, com projeção de crescimento cerca de 1,5 milhão de barris por dia abaixo de suas contrapartes, mas a EIA e a Opep reduziram repetidamente as previsões desde então.

Apesar do impulso com a demanda de inverno devido às baixas temperaturas em grande parte do hemisfério norte e com a aceleração da atividade econômica com a distribuição de vacinas, as previsões anteriores de forte crescimento da demanda no primeiro trimestre do ano não se materializaram.

As três agências agora veem a demanda global por petróleo no trimestre atual quase estável em relação ao mesmo período do ano passado, pouco antes de a pandemia realmente atingir o consumo.

Sem surpresas, a demanda deve mostrar forte crescimento na comparação anual no segundo trimestre. Mas, apesar de um aumento de cerca de 12 milhões de barris por dia, a recuperação ainda retornaria apenas cerca de 75% da demanda perdida no mesmo período do ano passado. No terceiro trimestre, as três agências esperam recuperação entre 60% e 65% da demanda perdida do ano passado. Essa faixa se ampliaria para entre 60% e 75% no quarto trimestre.

Do lado da oferta, as agências vão em direções diferentes. Enquanto a AIE e a EIA reduziram as previsões da produção fora da Opep no primeiro trimestre em mais de 500 mil barris por dia, como resultado do impacto da tempestade de inverno na produção dos EUA, a Opep aumentou sua projeção em 230 mil barris por dia.

Fonte: Bloomberg

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Os Futuros do Petróleo caíram durante a sessão dos Estados Unidos

Na Bolsa Mercantil de Nova York, Os Futuros do Petróleo em Maio foram negociados na entrega a US$ 61,48 por barril no momento da escrita, caindo 0,07%.

Longo x curto prazo: Petróleo chega aos US$ 50 sob perspectiva das vacinas, mas avanço da Covid desafia

Investing.com –  Os Estados Unidos tiveram sua pior semana para casos de Covid-19,…

Opep+ retoma negociações após divisão sobre política de produção em fevereiro

MOSCOU/LONDRES (Reuters) – A Opep+ retomará negociações nesta terça-feira após conversas sobre…

Petróleo cai com realização de lucros antes da reunião da Opep+

Investing.com – Os preços do petróleo bruto caíam no final da semana,…