Demanda por etanol já supera a da gasolina

O consumo de etanol já supera o da gasolina e tende a crescer mais.

Em 2018, a demanda pelo biocombustível no Brasil chegou a 33,7 bilhões de litros. Já o consumo de gasolina ficou em 26,5 bilhões de litros.

As informações estão em levantamento de Marcelo Gauto, especialista em petróleo, gás e energia, disponibilizado em seu perfil no LinkedIn.

O trabalho de Gauto emprega dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

“A demanda por etanol no Brasil já é maior do que a de gasolina e deve aumentar ainda mais por conta do RenovaBio“, destaca ele.

Política Nacional de Biocombustíveis, ou RenovaBio, entra em vigor no próximo dia 24 deste mês de dezembro e reconhece os biocombustíveis (etanol, biodiesel, entre outros) como redutores da emissão de gases de efeito-estufa.

Capacidade instalada

O levantamento de Gauto revela que em 2018 a capacidade instalada de gasolina tipo A (produzida nas refinarias, sem a adição de etanol) era de 30 bilhões de litros.

A produção ficou em 24,9 bilhões de litros.

O país conta com 15 refinarias.

Já as 384 unidades produtoras de etanol hidratado, conforme Gauto, tinham em 2018 capacidade instalada de 42 bilhões de litros.

Elas produziram 33 bilhões de litros do biocombustível no ano passado.

Fonte: jornalcana.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Petróleo despenca até 13% e WTI fica abaixo de US$ 70, com temor por nova cepa

Os contratos futuros do petróleo despencaram nesta sexta-feira, 26, com recuo de até 13%. Tanto em Nova York, quanto em Londres os ativos tiveram o pior desempenho desde o início de setembro, com o WTI tendo perdido a marca dos US$ 70.

Governo vende 55 milhões de barris de petróleo do pré-sal por R$ 25 bilhões

A PPSA (Pré-Sal Petróleo SA) vendeu nesta sexta-feira (26) 55 milhões de barris de petróleo do pré-sal que pertencem à União. Pelas cotações atuais, o leilão representa uma arrecadação de R$ 25 bilhões para o governo federal no prazo de cinco anos.

Opep+ monitora nova variante da Covid-19, com receios sobre perspectiva, dizem fontes

A Opep+ está monitorando os desenvolvimentos em torno da nova variante do coronavírus, disseram fontes nesta sexta-feira, com alguns expressando preocupação de que isso possa piorar as perspectivas do mercado de petróleo menos de uma semana antes de uma reunião para definir política.