Diesel fica estável em dezembro nos postos, sobe 46,1% em 12 meses, diz Ticket Log

O valor médio do litro do diesel nos postos atingiu 5,612 reais em dezembro

O preço médio do diesel nos postos de combustíveis do Brasil ficou praticamente estável em dezembro na comparação mensal, mas terminou o ano com acréscimo de 46,1%, aponta um levantamento da Ticket Log divulgado nesta quarta-feira.

O valor médio do litro do diesel nos postos atingiu 5,612 reais em dezembro. Em igual mês do ano passado, o valor era de 3,841 reais por litro, segundo o Índice de Preços Ticket Log (IPTL).

O Brasil enfrentou durante o ano uma escalada dos preços dos combustíveis, com sucessivos reajustes nas refinarias pela Petrobras (PETR4) como reflexo da alta do petróleo no mercado internacional e do câmbio, que impacta o valor do combustível importado.

Como resultado, os combustíveis –notadamente a gasolina, com impacto direto nos índices de preços ao consumidor– viraram um dos principais fatores de pressão inflacionária no país.

A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, afirmou que quase todas as regiões do país mostraram queda ou estabilidade no valor do combustível em dezembro.

O destaque foi o Sul, com os menores valores médios e baixas de 0,29% e 0,23% nos preços do diesel comum e S-10, respectivamente, ante novembro.

Já na região Norte os preços mostraram trajetória ascendente, com ligeiras altas de 0,03% e 0,05% para o combustível comum e o S-10, nessa ordem.

O índice da Ticket Log, obtido com base nos abastecimentos realizados em 21 mil postos credenciados, apontou ainda um aumento dos preços do diesel comercializado pelos postos no feriado de Natal.

Entre os dias 24, 25 e 26 de dezembro, o diesel comum foi vendido a um preço 45,3% mais alto, em média, se comparado ao mesmo período do ano passado, enquanto o diesel S-10 mostrou alta de 44,36%.

Petróleo tem pior semana desde março, com WTI abaixo de US$ 90

Os touros do petróleo costumavam sorrir para o mercado de trabalho dos EUA com orgulho. Agora, eles não têm mais tanta certeza se deveriam.

Medos de recessão tomam conta dos mercados de petróleo

Os preços do petróleo estão de volta aos níveis em que estavam antes de a Rússia invadir a Ucrânia, destacando que uma recessão global e a destruição da demanda são agora o foco central dos comerciantes.

Petróleo cai cerca de 7% na semana e preço negociado volta a ser o mesmo de fevereiro

Brent e WTI operam em alta moderada, rompendo o fechamento negativo de dois pregões consecutivos. Mas a recuperação de hoje, no patamar de 1% para ambas as referências, não chega perto do acumulado de perdas da semana, que somam cerca de 7%.