Distribuidoras são notificadas por não baixarem preços de combustíveis

Três distribuidoras de combustíveis, das cinco que atuam em Manaus, foram notificadas, nesta terça-feira (4), pelo Programa Estadual de Proteção e Orientação do Consumidor (Procon-AM). Amanhã (5), as outras duas, também vão receber o documento que pede explicações sobre a não redução no preço dos combustíveis.

O objetivo é que os estabelecimentos expliquem o motivo da redução do valor do preço do diesel e da gasolina, publicado pelo Governo Federal no último dia 1º, ainda não ter sido repassado aos postos de venda de combustíveis em vários municípios do Amazonas, conforme constatação do próprio Procon-AM e denúncias de consumidores.

A redução realizada pela Petrobras no valor da venda do diesel para as refinarias foi de 6% e no da gasolina,7,16%. “Redução alguma ainda não foi refletida nos postos de Manaus, e de acordo com denúncias de consumidores, o mesmo acontece em vários municípios do Amazonas. Queremos saber o motivo desse não-repasse que está trazendo prejuízo ao consumidor”, explica o titular do Procon-AM, Jalil Fraxe.

Na notificação, o Procon-AM exige cópia das notas fiscais das vendas dos produtos com o preço praticado anterior à redução publicada; o preço atual praticado; a quantidade de litros vendidos e comprados e a relação de postos os quais efetuaram a compra após a redução do dia 1º de junho.

Se as distribuidoras não apresentarem as exigências do Procon-AM e não tomarem as devidas providências quanto à redução dos preços, os estabelecimentos serão penalizados conforme o Código de Defesa do Consumidor.

Fonte: Fecombustíveis

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Petróleo despenca até 13% e WTI fica abaixo de US$ 70, com temor por nova cepa

Os contratos futuros do petróleo despencaram nesta sexta-feira, 26, com recuo de até 13%. Tanto em Nova York, quanto em Londres os ativos tiveram o pior desempenho desde o início de setembro, com o WTI tendo perdido a marca dos US$ 70.

Governo vende 55 milhões de barris de petróleo do pré-sal por R$ 25 bilhões

A PPSA (Pré-Sal Petróleo SA) vendeu nesta sexta-feira (26) 55 milhões de barris de petróleo do pré-sal que pertencem à União. Pelas cotações atuais, o leilão representa uma arrecadação de R$ 25 bilhões para o governo federal no prazo de cinco anos.

Opep+ monitora nova variante da Covid-19, com receios sobre perspectiva, dizem fontes

A Opep+ está monitorando os desenvolvimentos em torno da nova variante do coronavírus, disseram fontes nesta sexta-feira, com alguns expressando preocupação de que isso possa piorar as perspectivas do mercado de petróleo menos de uma semana antes de uma reunião para definir política.