(Imagem: REUTERS/Nick Oxford)

A demanda aquecida e o início da temporada de viagens automotivas de verão nos EUA estão tendo um papel importante na valorização do petróleo O barril de WTI atingiu a marca US$70 na quarta-feira, com o Brent subindo para US$72.WTI semanalWTI semanal

Outro fator que está influenciando a alta dos preços é o petróleo do Irã – ou melhor, a ausência dele – no mercado.

Quando o presidente americano Joseph Biden tomou posse, a expectativa era que seu governo retomasse rapidamente o acordo nuclear com o país persa, encerrando as sanções que proíbem a maioria dos países de adquirir o petróleo iraniano. Já estamos na metade de 2021, e as negociações entre os EUA e o Irã estão avançando lentamente, sem qualquer fim discernível em vista.

Dessa forma, os investidores precisarão responder às seguintes indagações ao se posicionar no mercado:

  1. Quando as tratativas nucleares entre EUA e Irã serão concluídas?
  2. As sanções serão removidas? Se sim, quando?
  3. Quem deve comprar o petróleo iraniano?
  4. Que quantidade de petróleo o Irã consegue produzir e exportar?
  5. Como a próxima eleição presidencial do Irã impactará a política petrolífera do país?

Situação das exportações e estoques petrolíferos do Irã

O impasse nas negociações nucleares entre EUA e Irã está causando problemas logísticos para a indústria petrolífera do país persa. O Irã tem aumentado o volume de suas exportações clandestinas de petróleo. De acordo com o portal TankerTrackers.com, o país exportou 1,63 milhão de barris por dia (mbpd) em março de 2021, um aumento de 600.000 bpd em relação a cinco meses antes.

Assim que as negociações entre os dois países começaram, o Irã cortou suas remessas ao exterior, provavelmente na esperança de que colocaria esse petróleo no mercado legalmente. A expectativa iraniana era que as tratativas se encerrassem em maio. Com isso, a República Islâmica só exportou 900.000 bpd em maio.

Mas, como ainda não se chegou a qualquer acordo, agora o Irã tem petróleo e condensados demais em estoque sem destinação.

De acordo com o TankerTrackers.com, Irã armazena neste momento mais petróleo em terra e está cortando a produção em alto-mar. Além disso, praticamente toda a sua frota nacional de navios-tanque armazena atualmente 70 milhões de barris de gás condensado perto do porto de Asaluyeh. Normalmente, esses navios estariam transportando petróleo para a China.

Como as tratativas ainda se arrastam, a questão para o Irã é se deveria continuar exportando mais petróleo furtivamente por menos dinheiro. Uma alternativa para o país seria tentar encontrar mais navios e continuar aumentando seu estoque flutuante. Uma eventual tendência de alta nas exportações petrolíferas iranianas em junho pode sinalizar que o país não está otimista com a resolução das questões com os Estados Unidos no futuro próximo.

Importância do timing

De acordo com uma declaração de Farokh Alikhani, subdiretor de produção da petrolífera estatal iraniana, o país pode aumentar sua produção para 3,3 mbpd em um mês e depois para 4 mbpd em dois meses. Alguns analistas se mostraram céticos quanto à capacidade do Irã de implementar esse plano bastante ambicioso. Possíveis compradores não pretendem realizar aquisições imediatas. Outros analistas acreditam que o Irã pode retornar rapidamente ao mercado, aumentando a produção até o volume pretendido em 1-2 meses.

Quem são os possíveis clientes do Irã?

O principal cliente do petróleo sob sanção do Irã tem sido a China. Se o Irã se dispusesse a vender mais petróleo agora a preços abaixo do mercado, provavelmente a China o compraria. O Japão indicou que pode demorar até três meses após o levantamento das sanções para voltar a comprar petróleo do Irá.

Em maio, duas refinarias indianas confirmaram que estavam avaliando como poderiam reintroduzir o petróleo iraniano em seu mix de aquisições. Ambas se mostraram dispostas a comprar o produto persa em condições legais, mas informaram qualquer prazo para isso. A Índia já foi um grande cliente do petróleo iraniano antes das sanções e tem tido relações tensas com alguns fornecedores, como a Arábia Saudita.

A Coreia do Sul também já foi uma grande compradora dos condensados de gás do Irã antes das sanções. A prioridade da República Islâmica será reduzir seu excesso de estoques de condensados o mais rápido possível, abastecendo clientes como a Coreia do Sul.

Eleições presidenciais no Irã e suas implicações

As próximas eleições presidenciais do Irã não devem mudar o rumo das negociações com os EUA, pois a política está submetida à Jurisprudência Suprema, que não é um cargo eleito.

Investimento no longo prazo

O ministro do petróleo iraniano, Bijan Zangeneh, indicou que pretende se aposentar após as eleições presidenciais. Depois de assinar o acordo nuclear e encerrar as sanções internacionais em 2015, Zangeneh defendeu a abertura dos ativos petrolíferos do país a empresas estrangeiras com um novo tipo de contrato, que remunerasse mais as companhias internacionais por seus investimentos durante um período mais longo.

Ele brigou com o governo ao defender que os acordos atrairiam empresas de fora para o país, fornecendo à indústria nacional os investimentos e conhecimentos necessários, porém não obteve sucesso.

Independente do resultado das eleições, é pouco provável que sua substituição mude as atitudes protecionistas do governo. A implicação disso é que menos empresas irão investir nos ativos de óleo e gás do país. Talvez apenas empresas estatais da China e Rússia possam estar interessadas em assumir esse risco.

Fonte: investing.com

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Etanol evapora nas usinas com a disparada de vendas das distribuidoras, atingindo 1,5 bilhão de litros, o segundo maior volume mensal da história em abril

A comercialização do etanol hidratado pelas distribuidoras disparou no mês de abril e a venda do biocombustível atingiu 1,5 bilhão de litros, um aumento de 25,20% em relação ao mesmo mês de 2020 (1,2 bilhão de litros). Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

72º Leilão de Biodiesel da ANP negocia 1,021 bilhão de litros

No 72º Leilão de Biodiesel da ANP foram arrematados 1.020.651.000 litros de…

Vendas de etanol das usinas continuam em recuperação

As usinas do Centro-Sul do país comercializaram 1,18 bilhão de litros de etanol na primeira quinzena de maio, 10,35% mais que no mesmo período do ano passado. Segundo dados divulgados hoje pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), desde o início desta safra 2021/22, em abril, o aumento chegou a 15,56%, para 3,33 bilhões de litros.

Represamento dos reajustes da Petrobras bate direto no etanol, além de nos importadores

Sem que a Petrobras (PETR3; PETR4) repasse integralmente as altas do petróleo…