Imagem: Adobestock

O etanol hidratado sentiu o golpe da competitividade da gasolina e bem antes do novo anúncio de corte na refinaria do combustível de petróleo, nesta quinta (10), já começou a ser praticado em torno dos R$ 1,76/1,77 o litro, base líquida nas usinas da região de Ribeirão Preto, saindo dos R$ 1,82, confirmando o que Money Times abordou ontem.

O histórico movimento da Petrobras (PETR3; PETR4), ao reduzir os preços três vezes em duas semanas consecutivas, de 3% (semana passada), 5% da quarta e culminando com os outros 5% de hoje, balançou o mercado. Monetizados, esses percentuais correspondem a 5, 8 e 8 centavos subtraídos nas refinarias.

“Depois de três semanas de altas do etanol, apesar da última ter sido leve, após outras duas acima de 4%, as usinas tiveram que reduzir os preços cobrados às distribuidoras”, complementa Martinho Ono, cuja trading que dirige, a SCA, registrou o recuo em torno de R$ 0,6 o litro nesta quinta.

O petróleo perdeu sustentação, há dois dias ficou abaixo dos US$ 40/barril em Londres, e agora (15h15, de Brasília) segue em queda de mais de 1,80%.

Para o trader e analista, no entanto, não é de todo ruim a usina ganhar menos, uma vez que também pode vender mais com essa liquidação forçada.

E se já havia uma folga boa nos estoques das usinas, acima de 1 bilhão de litros – fora nas distribuidoras – de acordo com Ono, ajuda agora a desovar, desde que o óleo cru não siga caindo e forçando a petroleira brasileira a limar mais a gasolina.

Fonte: Money Times

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Preços da gasolina e diesel nos postos caem na semana; etanol volta a subir, diz ANP

Os preços médios da gasolina e do diesel recuaram nos postos de…

Liquidação: Petróleo dos EUA é negociado no negativo pela primeira vez na história

Os contratos futuros do petróleo dos EUA (WTI) para maio, que expiram amanhã, atingiram pela primeira vez o território negativo.

Preços dos combustíveis nos postos recuam nesta semana, diz ANP

Segundo o levantamento semanal da agência, o valor médio do litro da gasolina para o consumidor recuou 0,4%, a R$ 3,808.

Importação de petróleo da China bate recorde em 2020 com estocagem e novas refinarias

As importações totais de petróleo bruto da China aumentaram 7,3% em 2020, apesar do choque do coronavírus no início do ano passado, com chegadas recordes no segundo e terceiro trimestres, já que as refinarias expandiram as operações e os preços baixos encorajaram o armazenamento, mostraram dados nesta quinta-feira.