Imagem: Lucas Lacaz Ruiz/Estadão Conteúdo

O barril do petróleo está buscando os US$ 73 na praça de negociação futura do Brent, em Londres, a Petrobras (PETR4) protela reajustes da gasolina, e o etanol hidratado depende um pouco mais da mexida nos preços do combustível concorrente para voltar a ter maior competitividade.

Ao final da semana passada, como mostrou Money Times, a paridade passou bem dos 70% na correlação de preços com a gasolina na bomba, depois da alta acumulada no período de 4,17% na usina, e o litro a R$ 2,9983, de acordo com dados do Cepea.

O petróleo estava ao redor de US$ 71.

Como agentes do mercado estão vendo as negociações, nesta quinta (10), entre distribuidoras e usinas em preços entre ligeira queda e estabilidade, somente a possível elevação da gasolina na distribuidora devolverá mais demanda para o etanol.

Fonte: Money Times

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Ubrabio se reúne com ministra e pede retomada da programação da mistura ao diesel

A União Brasileira do Biodiesel e do Bioquerosene (Ubrabio) informou ter pedido hoje, em encontro com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a retomada da programação da mistura obrigatória do biodiesel ao diesel de petróleo. O porcentual tinha sido reduzido temporariamente de 13% para 10% em março, mas terminou sendo mantido por mais um bimestre.

Preços do petróleo sobem com notícias sobre saúde de Trump e greve na Noruega

Valor de cotação do barril caiu mais de 4% na sexta-feira, após presidente dos EUA testar positivo para Covid-19.

Redução da alíquota do biodiesel no diesel coloca em lados opostos produtores e distribuidores de combustíveis

A decisão da Agência Nacional do Petróleo (ANP) de reduzir a mistura obrigatória do biodiesel ao óleo diesel dos atuais 12% para 10% em setembro e outubro tem colocado em lados opostos produtores de biodiesel e distribuidoras de combustíveis.

Preços do petróleo sobem por cortes da Opep+ e importações recordes da China

Barril de Brent e petróleo dos EUA atingiram nesta segunda-feira (8) máximas desde 6 de março.