Etanol: Hidratado valoriza 1,03% e Anidro cai 0,23% na semana

Os preços dos etanóis medidos pelo Cepea — Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Esalq/USP fecharam mistos na última semana, de 3 a 7 de fevereiro, com alta no etanol hidratado e baixa no anidro.

O litro do etanol hidratado, usado nos veículos flex ou originalmente a álcool, subiu 1,03% na semana, no comparativo com a semana anterior, negociado a R$ 2,1075, contra R$ 2,0861 da semana de 27 a 31 de janeiro. Esta foi a segunda semana consecutiva de alta do biocombustível pelos índices do Cepea/Esalq.

Já o anidro, usado na mistura para a Gasolina C, caiu 0,23%, sendo negociado a R$ 2,2537 o litro, contra R$ 2,2890 da semana anterior, que tinha fechado em alta.

Etanol diário

Pelo índice da Esalq/BM&F Bovespa, Posto Paulínia, o etanol hidratado teve sua terceira desvalorização seguida, com o metro cúbico comercializado, na última sexta-feira (7) a R$ 2.166,50, queda de 0,09% no comparativo com o dia anterior.

Fonte: Agência UDOP de notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Petróleo fecha em baixa, com dólar forte após dados dos EUA e Irã no radar

Os contratos futuros do petróleo fecharam em queda, nesta sexta-feira, 12. A commodity chegou a subir logo no início do dia, mas não mostrou fôlego, com o movimento negativo reforçado após indicadores dos Estados Unidos fortalecerem o dólar. Além disso, a possibilidade de acordo nuclear com o Irã seguia no radar, com potencial para aumentar a oferta do óleo.

Petróleo encaminha ganhos acima de 3%, assegurando melhor marca das últimas três semanas

O preço do petróleo opera em queda nos momentos finais do pregão desta sexta-feira (12), com mercados menos preocupados com interrupções de fornecimento no Golfo do México e potencial de maior oferta vindo do Irã.

Os preços do petróleo caem à medida que as preocupações com a demanda persistem

Os preços do petróleo caíram na manhã de sexta-feira, apagando alguns ganhos, já que os traders continuam cautelosos em comprar o petróleo novamente.