Os preços médios do etanol hidratado recuaram em 18 Estados brasileiros na semana passada, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Houve alta em sete Estados e no Distrito Federal. No Amapá não foi feita avaliação.

Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP houve queda de 0,49% no preço médio do etanol na semana passada ante a anterior, de R$ 2,860 para R$ 2,846.

Em São Paulo, principal Estado produtor, consumidor e com mais postos avaliados, houve recuo de 0,53% no período e a cotação média do hidratado variou de R$ 2,648 para R$ 2,634 o litro.

A maior alta semanal, de 3,09%, foi em Alagoas e a maior queda, de 2,70%, no Rio de Janeiro.

 

Na comparação mensal, os preços do etanol subiram 13 Estados e no Distrito Federal e recuaram outras 12 unidades da Federação. Não houve avaliação mensal no Amapá.

Na média brasileira, o preço do biocombustível pesquisado pela ANP acumulou alta mensal de 2,08%.

O preço mínimo registrado na semana passada para o etanol em um posto foi de R$ 2,279 o litro, em São Paulo, também o detentor do menor preço médio estadual, de R$ 2,634.

O preço máximo individual, de R$ 4,970 litro, foi registrado em um posto do Pará e o Rio Grande do Sul registrou o maior preço médio, de R$ 3,978 o litro.

Fonte: Uol Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Entenda por que a anp definiu novos padrões para a gasolina à venda no Brasil

COMBUSTÍVEL MAIS EFICIENTE (E MAIS CARO) CHEGA AOS POSTOS A PARTIR DE…

Preços do petróleo caem ao menor nível em mais de 1 ano diante de avanço do coronavírus

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo recuaram para mínimas de…

Etanol confirma liquidação nas usinas antes do 3º e histórico corte seguido da gasolina

O etanol hidratado sentiu o golpe da competitividade da gasolina e bem antes do novo anúncio…

Cade aponta práticas anticompetitivas de BR, Raízen e BP em querosene de aviação

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão regulador de proteção à concorrência no…