Etanol hidratado ainda se aproveita de oferta menor proporcionada pelas indústrias (Imagem: Money Times/Gustavo Kahil)

Na medida em que a oferta mais volumosa de safra não chega, o etanol vai conquistando novos ganhos na usina, e contando com a competitividade comprometida da gasolina.

Na semana de 19 a 23, o hidratado alçou mais 3,46%, abrindo os negócios nesta segunda (26) a R$ 2,6747 o litro, livre de impostos, em pesquisa do Cepea. Foi um reajuste mais comportado que na semana anterior (8,90%), mas o quarto período consecutivo de alta.

A demanda do etanol está longe dos níveis desejados, com o andar devagar das atividades, mas as restrições impostas em várias praças tiveram certo relaxamento – e deverá se acentuar nesta semana – o que ensejou um pouco mais de compra pelas distribuidoras.

Somente na sexta, em Paulínia (SP), houve uma modesta queda nas vendas do segmento, de 0,54% (R$ 2,7470/litro), depois de vários dias de majoração, igualmente segundo o centro de pesquisa da Esalq/USP.

No mês de abril, atingiu expansão de 14,79%.

Fonte: Money Times

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Preços do petróleo sobem quase 3% com expectativas por vacina

Na segunda-feira, os contratos do petróleo saltaram 8%, registrando os maiores ganhos diários em mais de cinco meses.

Estoque de petróleo cai em 427.000 barris, menos do que o esperado: EIA

Os estoques de petróleo dos EUA caíram menos do que o esperado na última semana, disse a Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) na quarta-feira (12).

Bolsonaro admite ‘dificuldade’ para aprovar projeto sobre ICMS de combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro admitiu na manhã desta segunda-feira a apoiadores a “dificuldade” de aprovar na Câmara dos Deputados o projeto para que o ICMS que incide sobre os combustíveis tenha um valor fixo nos estados.

Inesperado aumento do preço do petróleo indica elevada incerteza para 2021

No começo de 2021, o preço do barril do petróleo deu um salto de quase 35%, chegando a US$ 73,38 nos primeiros dias de março, nos mercados asiáticos.