Foto – Sérgio Lima/Poder360 17.06.2020

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou que o governo Jair Bolsonaro (sem partido) “jamais” fará uma intervenção na Petrobras como fez o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

No Twitter, o ministro compartilhou uma reportagem da “Folha de S.Paulo” de 16 de fevereiro de 2002, cujo título diz: “FHC desautoriza Petrobras e veta aumento da gasolina”.

“Tenham certeza de que jamais faremos o que FHC fez”, escreveu Faria ao postar a reportagem.

Tenham certeza de que jamais faremos o que FHC fez! pic.twitter.com/YBZe9Zt2AC

— Fábio Faria (@fabiofaria5555) February 21, 2021
De acordo com o texto, FHC desautorizou um aumento de 2,2% no preço da gasolina nas refinarias anunciado pela Petrobras. O reajuste seria o primeiro após a empresa ter reduzido o preço do combustível em 25% um mês e meio antes.

No sábado (20), Faria já havia dito que o governo é “100% liberal na economia” e que “jamais” interviria em preços.

“O governo Jair Bolsonaro é 100% liberal na economia, como já demonstrou desde 1º de janeiro de 2019. O governo jamais irá intervir em preços e acredita no livre mercado. O que existia era uma total falta de afinidade entre o PR [Presidente da República] e o Castello [Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras] e a troca foi um fato isolado”, escreveu no Twitter.

O governo @jairbolsonaro é 100% liberal na economia como já demonstrou desde 1 de janeiro de 2019.
O governo jamais irá intervir em preços e acredita no livre mercado.
O que existia era uma total falta de afinidade entre o PR e o Castello e a troca foi um fato isolado.

— Fábio Faria ?????? (@fabiofaria5555) February 20, 2021
Bolsonaro já impediu aumento do diesel

Apesar de o ministro afirmar que o atual o governo jamais faria uma intervenção como esta, Bolsonaro já desautorizou um aumento de preço do diesel nos primeiros meses de mandato.

Em abril de 2019, Bolsonaro ligou para o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e impediu a empresa de aumentar em 5,7% o preço do combustível.

Após as críticas e a queda das ações da Petrobras, o ministro da Economia, Paulo Guedes, colocou panos quentes e disse que Bolsonaro havia entendido como funciona a formação de preços do diesel.

Agora, o governo é criticado novamente por uma suposta intervenção na Petrobras, após Bolsonaro anunciar a indicação do general Joaquim Silva e Luna para o comando da empresa, em substituição a Castello Branco.

PSDB ironiza fala de Guedes

Após a postagem de Faria, o perfil oficial do PSDB no Twitter fez uma publicação ironizando uma fala do ministro Paulo Guedes.

Em uma montagem com fotos de Guedes, a publicação traz duas manchetes: uma do jornal “Valor Econômico” em que o ministro diz que, se fizesse “muita besteira”, o dólar poderia ir a R$ 5, e outra de hoje do UOL Economia que diz que a moeda norte-americana era cotada acima de R$ 5.

“Por falar em intervenção na Petrobras…”, escreveu o PSDB na postagem.

Por falar em intervenção na Petrobras… pic.twitter.com/9tiN7FGe8y

— PSDB (@PSDBoficial) February 22, 2021

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Governo de SP suspende aumento de ICMS sobre insumos mas não menciona diesel e energia elétrica

O governador de São Paulo, João Doria, determinou nesta quarta-feira, 6, a…

Agravamento da pandemia limita novas altas no preço do etanol, diz Fitch

A agência de classificação de risco Fitch Ratings revisou suas premissas para a demanda de combustíveis devido ao agravamento da pandemia e agora prevê que a oferta de etanol hidratado será superior à demanda em 2021, dado o aumento das restrições à mobilidade, o que limitará os preços do combustível e os ganhos das companhias sucroalcooleiras.

Dependência do sucesso do CBIO é proporcional à concentração da distribuição de combustíveis

Pelo rateio de metas dos Créditos de Descarbonização (CBios), que alcançarão 24,86 milhões em 2021, vê-se o poderio concentrador do mercado de distribuição de etanol hidratado e de combustíveis em geral, mas também a capilaridade que três grupos possuem de fazer chegar o abastecimento em todas as partes do Brasil.

Preços do petróleo caem após rali recorde; Opep e IEA alertam para demanda

Os preços do petróleo recuaram nesta quinta-feira, encerrando uma sequência recorde de ganhos, após tanto a Opep quanto a IEA afirmarem que novos lockdowns e o surgimento de variantes do coronavírus reduziram as perspectivas de uma rápida recuperação na demanda.