Pela proposta, o ICMS incidente sobre o preço do combustível passará a ter valor fixo por litro de combustível Imagem: Marcelo D. Sants/Framephoto/Estadão Conteúdo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, pediu ao Congresso Nacional que seja cancelada a urgência pedida para a apreciação do projeto de lei (PL) complementar nº 16.

O projeto, enviado ao Congresso em 12 de fevereiro, altera a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis. Pela proposta, o ICMS incidente sobre o preço do combustível, que é reajustado a cada 15 dias, passará a ter valor fixo por litro de combustível, a exemplo dos impostos federais PIS, Cofins e Cide.

O pedido de urgência dava mais celeridade à tramitação da proposta no Congresso, exigindo uma votação mais rápida no plenário das duas Casas, Câmara e Senado, passando a trancar a pauta de votações se não for apreciado.

A mensagem solicitando o cancelamento da urgência está publicada em edição extra do Diário Oficial da União que circula nesta terça-feira, 30, mas não traz as razões para o pedido.

Fonte: Estadão Conteúdo

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

CEO da BR Distribuidora diz que custos com CBios não podem ser ‘acomodados’ pelo setor

Os agentes do setor de combustíveis do Brasil devem buscar um equilíbrio…

Etanol sobe em 22 estados e no DF; preço médio avança 0,19% no País

Os preços médios do etanol hidratado subiram em 22 estados e no…

Perdas do petróleo sinalizam que mercado subiu muito rápido

Para os que vinham acompanhando os indicadores técnicos do petróleo neste mês, a mensagem era clara: os preços haviam subido rápido demais.