Governo teria que gastar quase R$ 100 bilhões para baixar combustível em R$ 1

O Antagonista – Para reduzir em R$ 1 o preço da gasolina e do diesel, o governo teria de gastar quase R$ 100 bilhões por ano. Essa despesa leva em conta estimativas feitas pela Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia.

Nas contas da secretaria, para reduzir em R$ 0,10 o preço do diesel, o governo teria de gastar R$ 6 bilhões por ano. Para a queda chegar a R$ 1, seriam necessários R$ 60 bilhões. No caso da gasolina, para baratear em R$ 0,10, a despesa anual seria de R$ 3,8 bilhões. Uma redução de R$ 1 demandaria R$ 38 bilhões. Com isso, o governo teria de desembolsar R$ 98 bilhões para diminuir o valor dos combustíveis para níveis de setembro passado.

Para se ter uma ideia do tamanho desse gasto, a desembolso anual do governo para manter toda a máquina pública em funcionamento chega a R$ 80 bilhões por ano. Os recursos usados para baratear o preço dos combustíveis entrariam no teto de gastos e outras despesas precisariam ser cortadas para respeitar as regras fiscais.

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado realizou ontem uma audiência pública sobre o preço dos combustíveis. O colegiado debate um projeto de lei para criar um fundo de estabilização para o valor da gasolina e do diesel.

A proposta também institui um imposto de exportação sobre o petróleo bruto, que teria os recursos arrecadados repassados para o fundo de estabilização e bancaria a redução dos preços dos combustíveis.

Esse imposto sobre exportação é visto com desconfiança por parte do mercado. Se aprovado, poderia afugentar investidores. Além disso, as estimativas do governo mostram que o fundo de estabilização demandaria um volume de recursos exorbitante.

Alguns senadores defendem usar os dividendos pagos ao governo pela Petrobras para reforçar o caixa desse fundo de estabilização. Em 2021, a estatal deve repassar para a União R$ 27,1 bilhões. Esse valor bancaria uma redução de R$ 0,45 no preço do diesel ou de R$ 0,71 no valor gasolina.

Produção de etanol anidro cresce 22,3% no Nordeste, diz NovaBio

Com a safra 2021/22 em andamento, dados compilados pela Associação dos Produtores de Açúcar, Etanol e Bioenergia (NovaBio) sinalizam que a moagem de cana no Norte-Nordeste atingiu 28,67 milhões de toneladas no acumulado até 15 de novembro.

Valor do petróleo cai 2% e Petrobras ganha espaço para cortar preços no Brasil

O preço do barril de petróleo tipo brent atingiu os US$ 67,44 nesta quinta-feira, 2, o que representa uma queda de 2,08% em relação aos valores praticados na data anterior.

Abastecer com GNV rende quase o dobro que gasolina e etanol, aponta Abegás

Um levantamento da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) mostra que, atualmente, o Gás Natural Veicular (GNV) tem rendido quase o dobro da gasolina e do etanol.