OPEP + agora vê menor déficit no mercado de petróleo no quarto trimestre

  • Grupo OPEP + espera agora que o mercado de petróleo registre déficit de apenas 300 mil barris por dia (bpd) no quarto trimestre
  • O menor déficit esperado justificaria a continuidade da postura cautelosa do grupo em agregar oferta ao mercado

O grupo OPEP + agora espera que o mercado de petróleo mostre um déficit de apenas 300.000 barris por dia (bpd) no quarto trimestre, abaixo das expectativas iniciais de um déficit de 1,1 milhão de bpd, delegados disseram à Bloomberg .

O Comitê Técnico Conjunto (JTC) da aliança reduziu significativamente as expectativas de um déficit do mercado em sua reunião de quinta-feira, após revisar os dados mais recentes sobre a demanda global de petróleo, acrescentaram as fontes da Bloomberg.

O painel técnico acompanha a situação do mercado e se reúne antes de cada reunião ministerial da OPEP +. Os ministros devem se reunir no dia 4 de novembro para discutir como proceder com a flexibilização dos cortes coletivos de produção.

O menor déficit esperado justificaria a continuidade da postura cautelosa do grupo em agregar oferta ao mercado. Desde agosto, a OPEP + tem facilitado os cortes em 400.000 bpd em cada mês até novembro, apesar dos apelos dos países consumidores de petróleo – incluindo os Estados Unidos – para aumentar a oferta e controlar a alta do preço do petróleo.

O rebaixamento para o déficit esperado também justificaria a posição do maior produtor da OPEP e maior exportador mundial de que os participantes do mercado deveriam olhar além do quarto trimestre deste ano.

A OPEP + precisa permanecer cautelosa com sua abordagem aos ajustes de produção de petróleo, apesar dos preços em alta, disse o ministro da Energia da Arábia Saudita, Príncipe Abdulaziz bin Salman, à Bloomberg em uma entrevista no início desta semana.

O ministro saudita observou que o aumento da produção só se justifica quando há um propósito claro para isso, que, segundo ele, agora estava ausente porque as concessionárias de gás ou carvão para petróleo estavam fazendo em escala muito limitada.

O ministro da Energia também disse esperar um aumento significativo na oferta combinada de petróleo da OPEP + até o final do próximo ano, mesmo sem o hipotético retorno da Venezuela ou do Irã aos mercados internacionais.

“Não consideramos as coisas garantidas”, disse ele à Bloomberg. “Ainda temos a Covid, ainda há bloqueios” e o suprimento de combustível de aviação continua restrito. “Portanto, ainda não saímos da caixa e não saímos do reino da Covid.”

Petróleo despenca até 13% e WTI fica abaixo de US$ 70, com temor por nova cepa

Os contratos futuros do petróleo despencaram nesta sexta-feira, 26, com recuo de até 13%. Tanto em Nova York, quanto em Londres os ativos tiveram o pior desempenho desde o início de setembro, com o WTI tendo perdido a marca dos US$ 70.

Governo vende 55 milhões de barris de petróleo do pré-sal por R$ 25 bilhões

A PPSA (Pré-Sal Petróleo SA) vendeu nesta sexta-feira (26) 55 milhões de barris de petróleo do pré-sal que pertencem à União. Pelas cotações atuais, o leilão representa uma arrecadação de R$ 25 bilhões para o governo federal no prazo de cinco anos.

Opep+ monitora nova variante da Covid-19, com receios sobre perspectiva, dizem fontes

A Opep+ está monitorando os desenvolvimentos em torno da nova variante do coronavírus, disseram fontes nesta sexta-feira, com alguns expressando preocupação de que isso possa piorar as perspectivas do mercado de petróleo menos de uma semana antes de uma reunião para definir política.