O cartel explica que as projeções iniciais para a produção no Brasil foram afetadas por medidas de restrições em plataformas da Petrobras por conta do coronavírusImagem: PA via BBC

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve a previsão para a oferta brasileira da commodity este ano em 3,81 milhões de barris por dia (bpd), um avanço de cerca de 100 mil bpd em relação a 2020, informa o relatório mensal do grupo, divulgado nesta quinta-feira, 10.

No documento, o cartel explica que as projeções iniciais para a produção no Brasil foram afetadas por medidas de restrições em plataformas da Petrobras por conta do coronavírus. A Organização lembra que as operações no campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos, foram temporariamente reduzidas, devido ao coronavírus e a manutenções prolongadas.

“No entanto, a produção de petróleo no País deve aumentar nos próximos trimestres, principalmente devido ao aumento nos campos de Atapu, Berbigão e Sururu dentro do bloco BM-S-11A Santos, bem como o início da produção do campo offshore de Sepia”, destaca.

A Opep acrescenta que a oferta brasileira será impulsionada pela o início da plataforma FPSO Carioca, prevista para o início do segundo semestre. “O FPSO Carioca será instalado em uma profundidade de 2.140 metros na água e tem capacidade para produzir 180 mil bpd de petróleo bruto e 212 milhão de pés cúbicos padrão por dia de gás natural”, ressalta.

Fonte: Estadão Conteúdo

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Setor de biodiesel do Brasil quer antecipar mistura de 13% ao diesel para 1º de julho

O setor de biodiesel está pleiteando junto ao governo a antecipação da mistura de 13% do biocombustível ao diesel para 1º de julho.

Alta nos combustíveis pressiona mais inflação das famílias mais ricas, diz Ipea

A alta no preço dos combustíveis afetou mais as famílias mais ricas em fevereiro, mas a inflação acumulada em 12 meses ainda é muito mais elevada entre os mais pobres, informou o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Alta do etanol na bomba e usina é ancorada nas margens maiores da gasolina, ainda que defasada

O preço médio da gasolina para o consumidor cresceu 1,8% nesta semana e o do etanol hidratado 1,58%. Foi a sétima semana consecutiva de alta desses dois combustíveis, apontada pela reguladora ANP.

Combustíveis: Alívio para consumidor só a partir do mês de abril

Com os preços do barril do petróleo dando os primeiros sinais de recuo no mercado internacional, o consumidor brasileiro deve começar a sentir um alívio no bolso quando for comprar derivados do óleo, como diesel, gasolina e gás de cozinha, entre outros, a partir de abril.