REUTERS/Leonhard Foeger

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammad Barkindo, teve nesta segunda-feira (220 uma videoconferência com o ministro de Minas e Energia do Brasil, Bento Albuquerque, para discussões sobre o mercado de energia.

A reunião bilateral foi a mais recente de uma série de encontros para discussões com países produtores de petróleo considerados “chave” e que não fazem parte do grupo, segundo publicações da Opep no Twitter.

“Os países discutiram os últimos acontecimentos dos mercados de petróleo… Barkindo também ressaltou o significativo papel do Brasil como um dos mais prolíficos fornecedores de energia da América do Sul”, escreveu a Opep ao relatar as conversas.

O secretário-geral ainda convidou Albuquerque a participar de plataformas de cooperação multilateral do grupo e a comparecer a um seminário internacional da Opep em Viena em junho de 2021, segundo o Twitter da Opep.

Em nota, o Ministério de Minas e Energia confirmou o convite de Barkindo para participação do ministro no 8º Seminário Internacional da Opep, afirmando que Albuquerque se comprometeu a fazer o possível para estar presente no evento.

Em abril, o ministro chegou a participar de uma reunião virtual de países do G20 sobre o mercado de petróleo, após convite da Arábia Saudita, que sondou o interesse do país em participar de esforços liderados pela Opep para redução da oferta global.

O Brasil, no entanto, disse na ocasião que não poderia contribuir com acordos da Opep devido a questões legais, que impedem que o governo influencie o nível de produção das empresas do setor.

Segundo o ministério, Albuquerque ressaltou na videoconferência desta segunda que as exportações de petróleo representam item essencial para a balança comercial brasileira e que a Petrobras é guiada por sua estratégia de negócios, sem interferência governamental.

Ainda de acordo com a pasta, o ministro destacou a importância da manutenção dos níveis de produção “onshore” e “offshore” no Brasil e a necessidade de investimentos em novos campos.

A Opep está envolvida atualmente em cortes recordes de cerca de 10% da oferta global de petróleo, em acordo fechado entre membros da entidade e aliados, incluindo a Rússia, que formam o grupo conhecido como Opep+.

Fonte: G1 | Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Saudi Aramco levanta US$ 25,6 bilhões na maior oferta de ações da história

Estatal de petróleo da Arábia Saudita passou a valer US$ 1,7 trilhão após a operação, abaixo dos US$ 2 trilhões previstos pelo príncipe Mohammed bin Salman

75º Leilão de Biodiesel Complementar da ANP negocia 8,5 milhões de litros

No 75º Leilão de Biodiesel Complementar da ANP, foram arrematados 8.500.000 litros…

Petrobras reduz preços do diesel e gasolina em 5% nas refinarias

A Petrobras informou nesta terça-feira que reduzirá os preços médios do diesel e da gasolina em 5% nas suas refinarias a partir de quarta-feira.