Importadores de petróleo e derivados apostam que a Petrobras não vai rever os seus preços nesta sexta-feira, 3. Com isso, a perspectiva é que também eles não se movimentem. A Associação dos Importadores de Combustíveis (Abicom) aguarda um posicionamento da estatal para a semana que vem, segundo o presidente da entidade, Sérgio Araújo.

“Agora, seria uma precificação de risco. É muito especulativo neste momento. A Petrobras deve aguardar uma estabilização da cotação, o que deve acontecer na próxima semana”, diz.

Os importadores têm papel relevante no mercado interno e costumam pressionar a estatal pelo reajuste dos preços para que também eles tenham espaço para acompanhar o mercado internacional. Por isso, a visão do economista e coordenador técnico do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep), Rodrigo Pimentel, é que a posição dos importadores terá influência na reação da Petrobras.

A associação tem recorrido ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Abicom) toda vez que avalia que a Petrobras atua descolada do mercado externo. Nessas ocasiões, o argumento é que, ao segurar os preços internos, a empresa impede a livre a concorrência no mercado.

A Petrobras, por meio de sua assessoria, informou que não irá se posicionar sobre a alta do petróleo.

Fonte: Economia UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petrobras eleva gasolina em 10% nas refinarias; mantém valor do diesel

Petrobras eleva gasolina em 10% nas refinarias; mantém valor do diesel.

Petrobras baixou preço da gasolina em 30,1%, mas desconto não chegou a postos

Com a nova redução anunciada nesta quarta-feira, 18, o preço da gasolina…

PETROBRAS: Venda de gasolina é confortável e a de diesel já superou o pré-crise

A venda de gasolina pela Petrobras está em um nível confortável atualmente, segundo o gerente executivo de Comercialização da estatal.

Petrobras corta investimento e quer focar ainda mais no pré-sal

Revisão reflete as menores projeções de preço do petróleo após o início da pandemia