O recorde de produção de Diesel S-10 vem sendo superado seguidamente desde junho (Imagem: Divulgação/Petrobras)

Petrobras (PETR3PETR4) ostenta mais um mês de produção recorde do diesel de baixo teor de enxofre (S-10), em função de maior demanda pelo produto no Brasil, que acompanha a evolução dos motores de veículos pesados e utilitários movidos pelo combustível.

No mês de setembro, a companhia alcançou a marca de 1,89 milhão m³ de diesel, além de bater o recorde de vendas do produto, quando foram comercializados 1,91 milhão m³.

“O recorde de vendas do diesel com baixo teor de enxofre reflete as ações comerciais implementadas pela companhia com o objetivo de mitigar os efeitos da pandemia da Covid-19 sobre a demanda de combustíveis e nossos esforços bem-sucedidos de ampliar a oferta do produto com menor teor de enxofre, em substituição ao Diesel S-500″, comemora a estatal.

O recorde de produção de Diesel S-10 vem sendo superado seguidamente desde junho. As vendas do produto em setembro superaram em 7,3% o recorde anterior de 1,78 milhão m³, registrado em julho de 2020.

Atualmente, existem no Brasil dois tipos de diesel rodoviário: o diesel S-500 e o diesel S-10, mas o S-500 é utilizado apenas por veículos fabricados até 2011.

Confira o anúncio da Petrobras:

Fonte: Money Times

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Resumo Semanal Combustíveis 03/Jul/2020

Confira as principais informações e tendências da semana sobre o mercado de combustíveis no Brasil.

STJ nega pedido de liminar da BRASILCOM para reduzir metas do RENOVABIO em 2020

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido da Associação das…

Opep tem consenso para prorrogar cortes de produção por 3 meses, diz Argélia

Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) chegaram a…

Estoques de petróleo dos EUA sobem inesperados 1,9 mi de barris na semana passada: EIA

Os estoques de petróleo dos EUA aumentaram inesperadamente na última semana, disse a Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) na quarta-feira (24).