RIO – A Petrobras anunciou hoje a segunda redução do preço do diesel no ano. A partir de amanhã, o preço do combustível nas refinarias vai cair para R$ 2,66 por litro. É uma redução de cerca de 3,2% ou R$ 0,08 por litro. Desde janeiro deste ano, o diesel acumula alta de 31,6%, como resultado de cinco altas e, agora, duas quedas.

O valor da gasolina não sofreu alterações. A redução do diesel acontece na mesma semana em que a Petrobras anunciou alta de 39% para o gás canalizado, o que voltou a desagradar o presidente Jair Bolsonaro em evento no sul do Brasil.

A Petrobras disse que os preços buscam equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo. “Os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo”.

Isso possibilita a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos. A estatal cita o bloqueio do Canal de Suez, “cujo efeito sobre os preços internacionais não impactou os preços de combustíveis no Brasil”.

A estatal disse ainda que os preços praticados pela Petrobras, e suas variações para mais ou para menos associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio, têm influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Economia, RenovaBio e ambiente pagarão a conta da “culpa” da soja pela alta do diesel, depois do MME cortar o biodiesel

Em plena safra finalizada, com um recorde de mais de 135 milhões de toneladas, o governo culpa a soja pelo aumento do diesel e derrubou de 13% para 10% a mistura do biodiesel. A partir do meio de ano, com as exportações esgotando os estoques e a entressafra no pico, como deverá ser?

72º Leilão de Biodiesel da ANP negocia 1,021 bilhão de litros

No 72º Leilão de Biodiesel da ANP foram arrematados 1.020.651.000 litros de…

Após reunião com Lira, Bolsonaro diz que mudança de ICMS sobre combustíveis deve ser votada na próxima semana

Após reunião com o presidente da Câmara, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (10) que o projeto de lei que altera regras de cobrança do ICMS sobre combustíveis deve ser votado na próxima semana.

Etanol: altas seguidas e cautela com restrições contra covid podem desacelerar os preços

É bem possível que a cadeia do etanol hidratado tenha sentido algum recuo nas vendas com a escalada seguida dos preços ou tenha ficado mais cautelosa com novos anúncios de restrições impostas por governadores e prefeitos.