Petrobras sofre quedas com Lira e Campos Neto questionando preço da gasolina

As ações da Petrobras (SA:PETR4) operam em queda nesta tarde, com recuo de 1,30%, aos R$ 25,89, por volta das 16h23. O mercado reage de forma negativa à possibilidade de intervenção nos preços dos combustíveis, segundo Bruno Madruga, Head de Renda Variável da Monte Bravo.

O mal-estar começou na noite de ontem (13), quando o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), questionou o peso dos preços da empresa no bolso das pessoas e disse que a estatal deveria ser lembrada de que “os brasileiros são seus acionistas”. O comentário foi feito após anunciar a participação do general Joaquim Silva e Luna, presidente da Petrobras, na audiência pública na Câmara que aconteceu hoje (14).

Bruno explica que a fala foi interpretada como uma tentativa de pressionar a intervenção de preços do combustível, algo que “o mercado não aceita”. “Depois do comentário de Lira, as ações nos Estados Unidos caíram por volta de 2,5% no after market, então hoje a gente já tinha a expectativa de abertura no negativo da Petrobras”, explica o analista.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, também entrou na discussão sobre o combustível em evento do BTG Pactual (SA:BPAC11). Durante a sua palestra, Campos Neto disse que a Petrobras repassa os preços do petróleo “muito mais rápido do que grande parte dos outros países”, relacionando a questão com a pressão inflacionária causada pela energia.

Silva e Luna argumentou na audiência na Câmara mais cedo, que o presidente Jair Bolsonaro nunca interveio diretamente na empresa desde que o general assumiu o comando da estatal e que sua atuação é feita apenas por meios já previstos em lei. Segundo Bruno, o comentário acalmou o mercado, mas investidores ainda aguardam por outras movimentações políticas.

Petróleo fecha em alta com foco em restrição de oferta, apesar de dólar forte

O petróleo fechou em alta nesta terça-feira, 26, com o foco dos investidores voltado para a crise energética que tem elevado o preço do barril recentemente. A demanda pela commodity aumentou com a reabertura econômica e também devido à escassez de gás natural no mercado. No entanto, a oferta não tem sido capaz de compensar a maior procura.

Caminhoneiros protestam em rodovia no Pará contra reajustes do diesel

Caminhoneiros bloquearam parcialmente a rodovia BR-316, na região metropolitana de Belém, na manhã desta terça-feira (26). Dentre as reivindicações dos manifestantes, está a política de preços do óleo diesel no país.

Gestores de dinheiro estão jogando seu peso por trás da alta do preço do petróleo

A perspectiva de o petróleo Brent chegar a US $ 90 por barril está se tornando cada vez mais realista, e o West Texas Intermediate ontem atingiu o nível mais alto desde 2014. Isso está alimentando um forte sentimento de alta no mercado de petróleo.