Petróleo Brent cai 0,09% nesta quinta-feira, após bater US$ 90 pela 1ª vez desde 2014

O barril do petróleo Brent, com contrato para março deste ano, fechou esta quinta-feira (27) em queda de 0,09%, cotado a US$ 89,88, segundo dados preliminares.

A commodity uniu-se ao derretimento dos mercados de capitais internacionais com a aversão desencadeada pela sinalização mais dura do banco central dos Estados Unidos, o Federal Reserve (Fed).

O petróleo voltou a cair, após chegar, na quarta-feira (26), a US$ 90 o barril pela primeira vez em sete anos, apoiado em uma oferta apertada e crescentes tensões políticas entre Rússia e Ucrânia somadas a preocupações sobre mais interrupções em um mercado já apertado.

Distribuidoras regionais saem do mercado e importação de combustíveis tem nova concentração

No meio da crise de preços devido à crise do petróleo no mercado internacional, o setor de distribuição de combustíveis brasileiro voltou a ter uma nova concentração de postos bandeirados, acelerados pelas dificuldades de importação pelas distribuidoras regionais.

Confaz pedirá prorrogação de prazo a Mendonça sobre ICMS dos combustíveis

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) ainda não se manifestou sobre a declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), de querer votar o projeto que limita o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis na próxima terça (24/5).

Por que os investidores devem prestar muita atenção ao desaparecimento do spread WTI-Brent

O investidor médio pode não pensar muito sobre o spread do preço do petróleo entre o West Texas Intermediate (WTI) e o Brent Crude, que geralmente é de apenas alguns dólares por barril - mas a diferença é realmente vital, e que todo petróleo em potencial investidor precisa entender.