Petróleo fecha em alta, com apetite por risco e dólar mais fraco

Os contratos futuros de petróleo subiram, nesta quinta-feira, 29. A commodity foi apoiada por um quadro de maior apetite por risco em geral nos mercados internacionais, bem como pelo câmbio, com o enfraquecimento do dólar.

O petróleo WTI para setembro fechou em alta de 1,70% (US$ 1,23), em US$ 73,62 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para outubro avançou 1,67% (US$ 1,23), a US$ 75,10 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

No câmbio, o dólar recuava ante outras moedas principais, o que torna o petróleo mais barato para os detentores dessas outras divisas e tende a apoiar a demanda. Além disso, havia um apetite por risco em geral nos mercados, após o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) reafirmar ontem a postura de apoio à atividade da política monetária. O quadro prosseguiu após a divulgação nesta manhã do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre dos EUA, que veio abaixo da expectativa dos analistas.

A demanda por petróleo nos EUA pode ainda ser apoiada por projetos de infraestrutura, caso estes se materializem. Ontem, foi anunciado acordo bipartidário sobre um pacote de gastos nessa área, que agora tramitará no Congresso.

A Capital Economics afirma que ralis recentes nos preços de commodities, entre elas o petróleo, estão perto de seus picos ou estes já fazem parte do passado. A consultoria antecipa em relatório que, no caso do petróleo, o terceiro trimestre deve se positivo para os preços, mas depois disso eles devem perder força, mais para o fim do ano, conforme a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) continue a elevar gradualmente sua produção e o crescimento na demanda desacelere.

Fonte: Estadão Conteúdo

IBP critica mudanças regulatórias na venda de combustíveis

Representante das grandes distribuidoras de combustíveis, o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) se posicionou a favor da manutenção do atual modelo de funcionamento do mercado de revenda de derivados de petróleo.

Estes são os postos de combustíveis populares e preferidos por brasileiros

Os postos de combustível Petrobras BR, Ipiranga e Shell são as marcas com maior índice de popularidade entre os brasileiros, é o que aponta um estudo realizado pela empresa de pesquisa de satisfação e NPS (Net Promoter Score) SoluCX: as marcas foram citadas por 73,2%, 72,8% e 69,1% dos respondentes da pesquisa, respectivamente.

Guerra política no Brasil e economia mundial devem manter preço da gasolina nas alturas

Economistas dizem que toda vez que o discurso golpista avança, desconfiança cresce e dólar sobe, elevando o preço dos combustíveis. Motoristas de aplicativo dizem que serviço já não compensa diante dos custos.