© Reuters.

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta de quase 4%, no nível mais alto em quase dois anos, ainda repercutindo a surpreendente decisão de países exportadores de continuarem com os cortes na produção da commodity. A divulgação do relatório de emprego dos Estados Unidos de fevereiro também ajudou a sustentar as cotações.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do petróleo WTI com entrega prevista para abril encerrou a sessão com ganho de 3,54%, a US$ 66,09, no maior valor desde abril de 2019. Na comparação semanal, o contrato saltou 7,46%. Já o barril do petróleo Brent para maio subiu 3,93% hoje e 7,66% na semana, a US$ 69,36, nível mais alto desde maio de 2019.

A definição, ontem, dos integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) de que não voltarão a aumentar a oferta do ativo energético em abril sustentou as cotações.

Segundo o Julius Baer, o contexto atual é favorável para efeitos positivos da política petroleira. “Com a restrição da oferta mais decisiva, elevamos nossas projeções e vemos os preços do petróleo movimentando-se bem acima de US $ 70 por barril nos próximos meses”, prevê.

No entanto, o banco acredita que a tendência é de que comece a haver pressão para elevação da oferta. “Os preços do petróleo já contribuem para dor inflacionária crítica em alguns mercados emergentes, como o Brasil ou a Índia, e suas vozes e desconforto só aumentarão”, acredita.

Também contribuiu para o bom desempenho da commodity hoje o otimismo com a retomada da economia americana após o Departamento do Trabalho dos EUA informar que, em fevereiro, foram gerados 379 mil empregos, acima da mediana de 200 mil apontada por pesquisa de analistas consultados pelo Projeções Broadcast.

Entre notícias do setor, o número de poços e plataformas de petróleo em atividade nos Estados Unidos avançou 1 na semana passada, a 310, informou hoje a Baker Hughes, companhia que presta serviços no setor.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Fonte: Estadão Conteúdo

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Raízen avalia pagar metade da dívida na compra da Biosev

A Raízen Energia está planejando pagar até metade da dívida da unidade de cana-de-açúcar do Brasil da Louis Dreyfus Holding a fim de adquiri-la, disseram pessoas a par do assunto.

Vendas de diesel e gasolina da Petrobras em janeiro superam níveis pré-pandemia

As vendas de diesel da Petrobras cresceram 18,8% em janeiro ante o mesmo período de 2020, enquanto as de gasolina avançaram 8,5%.

Bolsonaro afirma que fará anúncio sobre combustíveis na sexta-feira

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que irá se reunir na sexta-feira com representantes de caminhoneiros, taxistas e outros setores para anunciar mudanças no setor de combustíveis e na cobrança de impostos no setor.

Petróleo cai mais de 3% com avanço da Covid-19 e eleições nos EUA

Os preços do petróleo caíram mais de 3% nesta terça-feira, atingindo o menor nível…