© Reuters. Petróleo fecha sem sinal único, com avanço da covid e noticiário do setor

Os contratos futuros de petróleo fecharam sem direção única, nesta terça-feira, 8. O início do pregão foi negativo, com foco na disseminação da covid-19 e de novos riscos à atividade global, mas houve melhora ao longo da jornada, com o noticiário do setor sendo considerado.

O contrato do WTI para janeiro fechou em baixa de 0,35%, em US$ 45,60 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para fevereiro subiu 0,10%, a US$ 48,84 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

Ao longo do dia, os contratos oscilaram boa parte do tempo perto da estabilidade. Em relatório, a Moody’s afirmou que prevê melhora “modesta” nos preços do petróleo no próximo ano, o que deve limitar investimentos no setor. Em relatório na mesma linha, o CIBC comenta que os investimentos mais modestos têm levado a revisões para baixo nas projeções para a produção da commodity.

Os riscos com a covid-19 estão no radar, mas também a perspectiva de uma vacina, que pode ser decisiva para a retomada econômica adiante. A AstraZeneca informou que dados revisados confirmaram a eficácia de sua vacina, enquanto o Reino Unido pode aprovar esse imunizante, desenvolvido em parceira com a Universidade Oxford, nas próximas semanas.

Fonte: investing.com

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Alta de preços no leilão de biodiesel pode encarecer combustível na bomba

Terminou nesta terça-feira (09) o leilão de biodiesel realizado para o bimestre de julho e agosto.

Compras de petróleo da China compensariam fraca demanda global

Enquanto o coronavírus avança na Europa e nos Estados Unidos e aumenta…

BR Distribuidora e Raízen cancelam compras de etanol e podem abrir disputa com usinas

As principais distribuidoras de combustíveis do Brasil, a BR Distribuidora e a Raízen, começaram a cancelar contratos de compra de etanol junto às usinas de cana-de-açúcar.