O feito histórico do petróleo WTI, negociado em Nova York, em US$ 37,63 negativos ontem, precisa ser compreendido no seu modelo de negócio.

Naturalmente mostra a gravidade do cenário global contagiado pela queda de 30 milhões de barris consumidos a menos por dia, mas o tipo de contrato futuro é diferente do petróleo Brent. Referenciado em Londres (ICE Europe) este sim que precifica as compras globais.

O vencimento maio causador do pânico mundial expira nesta terça (21) na Nymex, portanto é normal a liquidação de posições. O ativo tem entrega física e é normal também que muitas corretoras se defendam impedindo os investidores de movimentações nos dias precedentes ao vencimento.

Sendo ativo para entrega física, e com a esgotada capacidade de armazenagem no mundo e em especial nos Estados Unidos, a arbitragem entre os contratos mais curtos e mais longos se evaporou. Vender um futuro a vencer e comprar o que está vencendo, arcando com carrego da armazenagem, não teve suporte para uma diferença que passou dos US$ 50.

Nesta terça

Neste feriado brasileiro, o WTI sobe mais de 60%, mas continua no negativo em em torno dos 23 a 25, girando em US$ 15, por volta das 9h50 (Brasília). O mercado ainda tenta absorver o anúncio de Donald Trump de que vai comprar 75 milhões de barris para as reservas estratégicas dos Estados Unidos e ajudar a enxugar um pouco o mercado.

A situação não deve ser alterar nesta terça, mas não deve se repetir pois o contrato junho acaba de entrar em cena.

Os mercados também devem esperar vendidos até que as notícias sobre a abertura controlada de algumas economias fiquem mais evidentes, entre as quais a da Alemanha recém executada.

E, naturalmente, a dos Estados Unidos, onde Washington trava dura batalha a favor da liberação contra alguns governadores. Igual Jair Bolsonaro no Brasil.

O petróleo do Mar do Norte, Brent, cai forte também, mais de 21%/US$ 20,17.

Fonte: Money Times

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Bolsonaro diz que Petrobras manterá política de preços ‘sem interferências’

O presidente Jair Bolsonaro declarou na tarde de hoje que não há possibilidade de…

Gasolina por US$ 1 nos EUA traz alerta para economia

Em todo o país, os preços nas bombas caem para níveis nunca vistos desde a Grande Recessão

Petrobras reduzirá em 3% preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias

A gasolina não sofria um reajuste desde 1º de dezembro, enquanto o diesel tinha a cotação estável desde 21 de dezembro.

Petroleiros paralisam atividades pelo cumprimento do Acordo Coletivo fechado com a Petrobras

Federação que representa petroleiros de todo o País alerta a sociedade para…