© Reuters.

Investing.com – Os preços do petróleo bruto subiam nesta quinta-feira (7), com o apoio fundamental do corte de produção anunciado pela Arábia Saudita reforçado pelo entusiasmo por ativos de risco na sequência do segundo turno das eleições que colocarão o Senado dos EUA sob o controle efetivo do Partido Democrata.

Perto das 14h20, o Petróleo Brent Futuros subia 0,18%, a US$ 54,40, enquanto o Petróleo WTI Futuros avançava 0,3%, a US$ 50,78.

O consenso diz que o presidente eleito Joe Biden terá uma tarefa mais fácil de empurrar as escolhas de seu gabinete e sua política orçamentária com um Congresso democrata unificado. Chuck Schumer, que assumirá o cargo de líder no Senado no lugar de Mitch McConnell, observou na quarta-feira (6) que uma das primeiras prioridades do partido será aumentar o pagamento de estímulo direto às famílias previsto no último pacote de estímulo, de US$ 600 para US$ 2.000.

A esperança é que esses recursos sustentem a atividade econômica e, no que diz respeito ao mercado de petróleo, a demanda americana. Isso se manteve melhor do que o esperado nas últimas semanas, com a atividade industrial consistentemente acima das expectativas, mesmo com a atividade de serviços desacelerando devido ao aumento nos casos de Covid-19.

Dados do governo dos EUA na quarta-feira mostraram que os estoques de petróleo bruto do país caíram mais de 8 milhões de barris na semana passada, um número impressionante, mesmo depois de contabilizar a volatilidade tradicional nos estoques em torno do novo ano. Os números chamam a atenção pela total falta de importações americanas da Arábia Saudita, algo que acontece há mais de 35 anos.

Depois de anunciar um corte surpresa de 1 milhão de barris por dia para sua produção em fevereiro e março, o país árabe enviou outro forte sinal ao mercado na quarta-feira ao aumentar drasticamente seus preços oficiais de venda para esses meses.

Analistas da Rystad Energy observaram que a medida seria suficiente para colocar o mercado físico de volta ao déficit no primeiro trimestre deste ano, quando muitos começaram a esperar superávits devido a uma nova queda na demanda decorrente das economias atingidas pela Covid-19.

Fonte: investing.com

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Etanol poderá subir quase 5% nos postos

Se o aumento da gasolina A (pura) que a Petrobras aplicará a partir de hoje nas refinarias for repassado integralmente aos preços da gasolina C (com mistura de etanol anidro) nas bombas, os preços do combustível fóssil e de seu competidor renovável, o etanol hidratado, deverão subir quase 5%, segundo a FG/A.

Petrobras bate quarto recorde consecutivo de produção de diesel

A Petrobras (PETR3; PETR4) ostenta mais um mês de produção recorde do diesel de baixo teor de…

ANP esclarece que postergação parcial de metas do RenovaBio não vale para 2020

A possibilidade de postergação da compra anual obrigatória de créditos de descarbonização…

Preços dos combustíveis nos postos recuam na semana, diz ANP

De acordo com o levantamento semanal da ANP, o valor médio do litro da gasolina recuou 0,3%, para R$ 4,537. Foi a quarta queda seguida.