(Imagem: Pixabay)

Os preços do petróleo operavam em alta nesta quarta-feira, apoiados por projeções de uma recuperação na demanda global por combustíveis, embora preocupações com o salto nos casos de Covid-19 na Índia seguissem no radar.

O petróleo Brent subia 0,52 dólar, ou 0,78%, a 66,94 dólares por barril, às 8:58 (horário de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,61 dólar, ou 0,97%, a 63,55 dólares por barril.

Na véspera, o Brent subiu 1,2%, enquanto o WTI fechou com ganhos de 1,7%.

A decisão da Opep+ de manter seus planos de reduzir gradualmente restrições de oferta a partir de maio evidenciou que o grupo de produtores está confiante em uma recuperação da demanda global.

O Goldman Sachs (GS) disse nesta quarta-feira que espera o “maior salto já registrado na demanda por petróleo, um aumento de 5,2 milhões de barris por dia ao longo dos próximos seis meses”, com aceleração de campanhas de vacinação e o aumento na demanda por viagens.

Segundo o banco, o relaxamento de restrições internacionais de viagens em maio deve elevar a demanda por combustível de aviação em 1,5 milhão de bpd.

Um relatório de especialistas da Opep+ projetou que a demanda global por petróleo deve avançar 6 milhões de bpd em 2021, depois de ter desabado 9,5 milhões de bpd no ano passado.

“O cartel do petróleo segue confiante sobre as perspectivas de demanda, uma vez que as economias dos EUA e da China se recuperaram fortemente. Isso ajudou a compensar preocupações sobre os crescentes casos de Covid-19 na Índia, Japão e Brasil”, disse Margaret Yang, estrategista da DailyFX.

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

ANP retoma levantamento de preços de combustíveis após 2 meses e aponta alta de 2% na gasolina

Previsão era que pesquisa ficasse suspensa por duas semanas após encerramento de contrato com empresa que realizava o levantamento; etanol subiu quase 7% desde agosto.

Diesel sobe pela 7ª semana seguida nos postos do Brasil; gasolina também avança

O preço médio do diesel subiu pela sétima semana consecutiva nos postos de combustíveis do Brasil, atingindo a marca de 3,685 reais por litro, mostrou levantamento publicado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta sexta-feira, enquanto a gasolina também ficou mais cara.

Bolsonaro desafia Doria a zerar imposto sobre combustível

O presidente da República, Jair Bolsonaro, desafiou nesta sexta-feira, 15, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a reduzir os impostos estaduais sobre combustíveis.

Ultrapar considera eventual sócio estratégico para refinarias da Petrobras

A Ultrapar tem interesse em atrair um sócio estratégico para apresentar propostas…