Reuters

Por Peter Nurse

Investing.com – Os preços do petróleo bruto subiam na quinta-feira (4), em meio ao crescente otimismo de que as principais produtoras agirão com cautela ao discutir o potencial aumento da produção.

Às 11h47 (horário de Brasília), os futuros do petróleo dos EUA eram negociados em alta de 1,2%, a US$ 62,03 o barril, enquanto o contrato de referência internacional Brent subia 1,4%, para US$ 65.

A gasolina dos EUA subia 0,04%, para US$ 1,9525 o galão.

Membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, Rússia e outros produtores estão reunidos nesta quinta-feira para decidir se irão manter a produção de abril estável ou aumentá-la, enquanto tentam equilibrar os ganhos de preço recentes contra a incerteza contínua sobre a recuperação econômica enquanto a pandemia de Covid-19 continua.

Antes da reunião, a expectativa geral era que a alta de quatro meses no preço futuro do petróleo, de abaixo de US$ 40 o barril para atualmente acima de US$ 60, levaria esses produtores, grupo conhecido como Opep+, desesperados por receita adicional, a aumentar a produção acordada, talvez em até 1,5 milhão de barris por dia.

No entanto, antes do início da reunião, o ministro da Energia da Arábia Saudita, Príncipe Abdulaziz, disse que o mercado de petróleo “melhorou”, mas pediu cautela, dizendo que o grupo “deve manter parte de sua pólvora seca”.

Da mesma forma, o vice-primeiro-ministro da Rússia, Alexander Novak, disse que o mercado de petróleo ainda não se recuperou totalmente, embora estejamos “em muito melhor forma”, mas com muitas incertezas remanescentes.

Essas declarações relativamente cautelosas levaram os investidores a ter uma visão positiva na quinta-feira sobre a oferta adicional, com os produtores adicionando menos do que o 1,5 milhão de barris por dia originalmente previsto.

“Acreditamos que o mercado seria capaz de absorver facilmente essa oferta adicional a partir de abril”, disseram analistas do ING, em nota de pesquisa. “Na verdade, o mercado provavelmente seria capaz de administrar uma flexibilização ainda maior, mas provavelmente não seria sensato por parte da Opep+ aliviar muito mais do que o mercado espera, dado o impacto potencial sobre os preços de fazê-lo.”

O foco na produção da Opep+ permitiu que os participantes do mercado analisassem o aumento de quarta-feira nos estoques de petróleo dos EUA, que saltaram um recorde de 21 milhões de barris na semana passada, especialmente porque este número foi influenciado pelo recente período de frio nos estados do sul.

“Compensando esse grande aumento, houve quedas significativas nos estoques de produtos refinados, com os efeitos das condições de clima congelante que vimos na Costa do Golfo dos EUA em fevereiro ainda aparecendo nos dados”, acrescentou ING.

Fonte: investing.com

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Petróleo brent cai abaixo de US$ 68 antes de relatório de estoques dos EUA

O petróleo Brent recuou para cerca 68 dólares por barril em uma sessão volátil nesta terça-feira, pressionado pelo alívio nos temores de interrupção de oferta na Arábia Saudita, que ofuscou uma pausa no rali do dólar e perspectivas de oferta mais apertada diante dos cortes de produção da Opep+.

Etanol: Venda direta pode reduzir preço, mas setor mostra preocupação com a qualidade

O projeto que autoriza a venda direta das usinas para os postos de combustível divide opiniões dentro do setor sucroenergético

Bolsonaro diz que quer fechar nesta segunda-feira a proposta para reduzir imposto sobre combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que pretende bater o martelo nesta segunda-feira, em reunião com a equipe econômica, sobre medidas para reduzir o valor do PIS/Cofins cobrado sobre o combustível.

Abiove destaca biodiesel 20% mais barato frente a alta de 15% no diesel mineral

Após o encerramento do 77º Leilão de Biodiesel da ANP (L77), a…