Foto: Reproducão

Os preços do petróleo subiam nesta quarta-feira (7), em meio a perspectivas de forte crescimento econômico global, embora tenham chegado a operar no território negativo à medida que negociações para reviver um acordo nuclear com o Irã abrem a possibilidade de alívio em sanções às exportações de petróleo do país.

O petróleo Brent subia US$ 0,48, ou 0,77%, a US$ 63,22 por barril, às 7h59 (horário de Brasília).

O petróleo dos Estados Unidos avançava US$ 0,38, ou 0,64%, a US$ 59,71 por barril.

“O otimismo sobre as perspectivas econômicas globais impulsionou o sentimento no mercado de petróleo”, disseram analistas do banco ANZ.

Plataforma de petróleo no Rio de Janeiro (Ricardo Borges – 22.10.19/Folhapress)

O FMI (Fundo Monetário Internacional) disse na terça-feira (6) que gastos públicos sem precedentes no combate à Covid-19 ajudarão o crescimento global a atingir 6% neste ano, uma taxa de expansão não vista desde os anos 1970. Mas um possível aumento nos estoques de combustíveis nos EUA e as conversas com o Irã pesavam sobre as cotações.

Os estoques de petróleo dos EUA recuaram em 2,6 milhões de barris na semana encerrada em 2 de abril, enquanto os de gasolina subiram em 4,6 milhões de barris, disseram três fontes de mercado, citando o API, Instituto Americano de Petróleo.

Dados oficiais sobre os estoques serão divulgados mais tarde nesta quarta-feira (7).

(Reuters)

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

ANP libera ´Uber de combustível´ no Rio; decisão contraria a ALERJ

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) decidiu seguir com a fase de…

BR Distribuidora terá oportunidade de inaugurar uma nova era com Ferreira no time

Uma nova era para a BR Distribuidora (BRDT3) deve começar uma vez que o atual presidente da Eletrobras (ELET3; ELET5; ELET6), Wilson Ferreira Jr., aceite o chamado para ocupar a presidência da única distribuidora pura de combustíveis listada na Bolsa.

Petrobras reduz preço de gasolina e diesel pela quarta vez em 2020

Cortes acompanham a queda das cotações internacionais do petróleo