Vagões-tanque da Pemex, no México — Foto: Daniel Becerril/Reuters

NOVA YORK (Reuters) – Os preços do petróleo saltaram 2% nesta sexta-feira, após três dias de perdas, impulsionados por uma tempestade em formação no Golfo do México, mas fecharam a semana em baixa, uma vez que investidores têm se preparado para um retorno do Irã ao mercado, após autoridades terem afirmado que o país e potências globais fizeram progresso em um acordo nuclear.

Os futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 1,33 dólar, ou 2%, a 66,44 dólares o barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) encerrou a 63,54 dólares o barril, uma alta de 1,64 dólar, ou 2,65%.

Um sistema climático se formando sobre o oeste do Golfo do México tem 40% de chances de se tornar um ciclone nas próximas 48 horas, afirmou nesta sexta-feira o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês).

“Esta tempestade levou os operadores a comprarem petróleo antes do final de semana, em uma antecipação de um potencial fechamento de operações”, disse Phil Flynn, analista sênior no Price Futures Group, em Chicago.

Os dois contratos caíram quase 3% na semana, após o presidente do Irã, Hassan Rouhani, afirmar que os Estados Unidos estariam prontos a retirar sanções sobre os setores de petróleo, bancário e naval do país islâmico.

O Irã e potências mundiais têm negociado desde abril sobre a retomada de um acordo de 2015, e um representante europeu que lidera as discussões afirmou na quarta-feira que estava confiante de que um acordo seria alcançado.

(Reportagem de Ahmad Ghaddar em Londres, Florence Tan em Cingapura)

Fonte: Reuters

Assine nossa newsletter

Cadastre-se e recebe nossas notícias da semana.

VOCÊ PODE GOSTAR

Etanol anidro cai 0,30% e hidratado sobe 0,47% nas usinas paulistas na semana

Nas usinas paulistas o etanol hidratado subiu 0,47% na semana de 11 a 15 de janeiro, de R$ 2,0639 o litro para R$ 2,0737 o litro, em média, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq).

Recuperação da demanda por combustíveis na América Latina será gradual e lenta, aponta Platts

A demanda por gasolina e diesel na América Latina está aumentando gradualmente, mas ainda é lenta, aponta relatório da S&P Global Platts.

Preços dos combustíveis voltam a subir nos postos, diz ANP

Segundo levantamento semanal da agência, o valor médio do litro da gasolina ao consumidor subiu 1,04%, a R$ 4,064.